Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Antes do centenário, Palmeiras vence Coxa e dorme fora da degola

São Paulo (SP)

A três dias de completar 100 anos de história, o Palmeiras enfim voltou a vencer no Campeonato Brasileiro, na noite deste sábado, e saiu na zona de rebaixamento, pelo menos até o complemento da rodada. Já em meio às festividades por seu aniversário, o time paulista entrou em campo muito pressionado, na lanterna e com o técnico Ricardo Gareca cogitando até sair em caso de novo revés, mas derrotou o Coritiba por 1 a 0, no estádio do Pacaembu, e acabou com a série de dez rodadas sem vitórias.

O primeiro triunfo de Gareca no Brasileirão levou o Palmeiras aos 17 pontos, no 15º lugar. Mas, para comemorar na terça-feira seu centenário fora da área da degola, o Verdão precisa torcer por tropeços de concorrentes diretos no domingo, já que Criciúma, Bahia e Vitória podem ultrapassá-lo, assim como o Figueirense, que enfrentará o Rubro-negro baiano. Já o Coritiba fica em 18º lugar, com 15.

Se na sexta-feira o zagueiro Lúcio avisou que não adianta só metade do time correr, neste sábado não houve motivos para queixas neste sentido, já que a equipe toda mostrou muita disposição em campo, desde o início do confronto. O grande obstáculo para foi mesmo o nervosismo, que atrapalhou a equipe no segundo tempo, mesmo tendo um jogador a mais, já que Leandro Almeida foi expulso nos acréscimos da etapa inicial. Mesmo sentindo a pressão, o Palmeiras conseguiu se controlar para garantir a vitória no Brasileirão, o que não conseguia desde 22 de maio, contra o Figueirense.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Depois de cobrar uma mudança de postura da equipe, o capitão Lúcio viu um Palmeiras diferente em campo
O gol que assegurou o resultado positivo foi marcado por Juninho, que voltou ao time depois de quase ter deixado o clube durante a paralisação para a Copa do Mundo. O atleta foi colocado por Gareca como titular, na vaga de Victor Luis, e balançou a rede aos 13 minutos do primeiro tempo, depois de excelente jogada de Marcelo Oliveira.

O Palmeiras volta a campo na quarta-feira, quando enfrentará o Atlético-MG, novamente no Pacaembu, mas pela Copa do Brasil. Já no Brasileirão, o time de Gareca tem compromisso no sábado, diante do Internacional, também na capital paulista.

O jogo - Ciente da pressão sofrida pelo Palmeiras, o Coritiba começou pressionando a saída de bola e, em menos de um minuto, Zé Love avançou pela esquerda, driblou o marcador e bateu na rede pelo lado de fora. Porém, o time da casa soube se comportar diante da postura do adversário e conseguiu se controlar para sair com a bola.

Desde o início do jogo, o time inteiro mostrou muita vontade, respondendo à cobrança feita por Lúcio na sexta-feira. A primeira investida na frente saiu aos sete minutos, quando Mouche ganhou disputa pela bola na direita, girou e cruzou para Henrique, que cabeceou para fora, sem perigo. No minuto seguinte, depois de boa troca de passes do sistema ofensivo, Allione recebeu pela direita e arrematou rasteiro, exigindo defesa de Vanderlei.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ainda no primeiro tempo, Juninho aproveitou a bela jogada de Marcelo Oliveira e garantiu a vitória palmeirense
Quem assumiu a responsabilidade de conduzir o meio-campo palmeirense foi Wesley, que, além de marcar, também exibiu desde o começo boa técnica para buscar espaços na frente. Além disso, a entrada de Leandro no ataque melhorou o time, pois o atacante se dispôs não só a correr na frente, mas também a ajudar na marcação.

Se disposição não faltava, o Palmeiras tinha então de mostrar eficiência na frente e não demorou a abrir o placar. Aos 13, Marcelo Oliveira arrancou com a bola, fez fila na defesa do Coritiba e deu a assistência perfeita na esquerda da área, deixando Juninho completamente livre. O lateral esquerdo chegou de frente para o goleiro Vanderlei e finalizou cruzado, para acertar o canto.

Na comemoração, Juninho chamou o restante do time para o banco de reservas, onde se aglomeraram em festa. O Palmeiras continuou pressionando, e o Coxa passou a recorrer às faltas para frear o time mandante. As infrações eram cometidas muitas vezes na intermediária, mas as cobranças dos paulistas não surtiam efeito. Em uma das tentativas, Wesley mandou a bola para a área, e Mouche se livrou da marcação para tocar para Leandro, mas o atacante foi travado na hora do chute.

Aos 27, uma confusão, pois, depois de bola alçada na área do Coxa, Lúcio caiu em disputa com o marcador. O árbitro teve alguns segundos de dúvida, até que apontou para a marca do pênalti. Porém, em seguida, Marcos André Gomes da Penha foi avisado de que o zagueiro estava impedido e, por isso, mudou sua decisão, assinalando lance para o Coritiba.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Com os dois times na zona de rebaixamento, o jogo foi muito tenso, principalmente no segundo tempo
Pouco depois, Wesley fez lançamento nas costas da defesa, pela direita do ataque, e Wendel correu para alcançar, mas Vanderlei abafou e salvou o Coxa. As faltas cometidas pelo time de Celso Roth custaram caro, e o capitão Leandro Almeida foi expulso nos acréscimos por falta mais dura sobre Mouche. Os atletas do time paranaense reclamaram bastante, e Zé Love discutiu com Henrique.

Para recompor a defesa, Roth tirou Keirrison e colocou Luccas Claro. No intervalo, o treinador ainda fez nova alteração, com Geraldo no lugar de Zé Rafael. O angolano começou sua participação dando muita velocidade ao ataque do Coritiba, dando trabalho aos palmeirenses.

Com receio de sofrer o empate, o time da casa ficou mais precavido, apesar de ter um jogador a mais. Mesmo assim, em cobrança de falta da esquerda, o time de Gareca quase empatou, pois Wesley bateu falta rasteira, Tobio desviou e quase entrou. O clube visitante ainda tentou responder, mas levou mais um susto, quando Leandro recuperou bola perto da linha de fundo, na esquerda, e tocou para Juninho, que fez a assistência para Henrique, que desperdiçou boa chance ao mandar para fora.

O técnico Ricardo Gareca, em seguida, fez duas mudanças, tirando Juninho e Wendel para as entradas de Victor Luis e Gabriel Dias, respectivamente. Já o Coritiba perdeu Geraldo, lesionado, e Elber entrou na equipe, quase marcando o gol de empate em chute da direita, que passou muito perto da meta. Mas, com o apoio da torcida, que cantou e vibrou, o Palmeiras conseguiu segurar o placar.