Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Após visita à Europa, Tite vê necessidade de qualificar o futebol

São Paulo (SP)

Ausente do cenário futebolístico brasileiro desde o desligamento do Corinthians, no fim da última temporada, Tite afirmou que a qualificação dos atletas será fundamental para uma reformulação no futebol do Brasil. Após passar por um aprimoramento profissional na Europa, acompanhando diversos campeonatos internacionais, o treinador assume que o panorama do futebol nacional não é dos melhores.

Em entrevista à Jovem Pan, na manhã desta segunda-feira, Tite comentou a expectativa para solucionar o mau momento vivido pelo ‘país do futebol’. “Não é o melhor momento do futebol brasileiro. A compreensão do porquê disso é muito estrutural. A escolha de um técnico e sua manutenção no cargo vai gerar por parte dos profissionais uma maior qualificação para reconduzir o trabalho”, comentou.

Ao comentar o fato de ter sido preterido por Marin na escolha para técnico da Seleção, dando lugar ao também gaúcho Felipão, Tite se mostrou tranquilo e preferiu não buscar justificativas, limitando-se a afirmar que escolhas desse tipo dependem de diversos fatores.

Gazeta Press
Tite aponta que a reforma estrutural no futebol brasileiro deve acontecer desde as categorias de base

“Entendo que existem momentos profissionais importantes na carreira de cada treinador. Nos últimos cinco anos de trabalho, foram oito títulos na carreira. Essa trajetória me credenciou juntamente com outros profissionais. Mas é natural, a escolha está envolvida por vários aspectos”, considerou o técnico.

Sobre o desligamento temporário do cenário esportivo nacional, Tite justificou a ausência dizendo privilegiar o aprimoramento profissional. “Prefiro ficar quieto e fazer as coisas. Essa busca de viajar para acompanhar jogos em loco, ver campeonatos internacionais e assistir às partidas da Copa do Mundo foi importante para o crescimento profissional, sou exigente comigo mesmo”, admitiu.

Afirmando que os expectadores do futebol brasileiro atribuem muita importância ao treinador, concentrando nele toda a responsabilidade de conduzir a equipe, Tite aponta que a reformulação precisa começar desde o início, nas categorias de base.

“Quando falamos em ter melhores condições nas categorias de base, falamos de uma melhor gerência para auxiliar os meninos a tornarem-se profissionais. Estão surgindo garotos com uma qualificação e um nível profissional muito alto. É preciso de autonomia e cuidado por parte dos dirigentes, serem menos políticos e buscarem essa qualificação”, analisou. “Manter os atletas qualificados dentro do Brasil melhora o Campeonato Brasileiro”, acrescentou Tite.