Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( )

Após primeira derrota como mandante, Vitória permanece na lanterna

Salvador (BA)

O jogo diante do Figueirense, na tarde deste sábado, tinha tudo para ser especial para o Leão, já que se tratava do jogo de número 600 do rubro-negro no Barradão. Entretanto, o resultado negativo, que significou a primeira derrota da equipe como mandante nesta Série A do Brasileiro, afundou ainda mais o Vitória na lanterna da tabela de classificação.

Apesar de ter mais posse de bola durante a partida, comandando as ações ofensivas, o time da casa pecou na hora de concluir os lances e sofreu com a desatenção do setor defensivo. Os deslizes da dupla de zaga na primeira etapa foram um prenúncio do que iria acontecer, já que o gol foi originado de uma saída de bola errada no campo de defesa.

O técnico interino Éder Bastos, que comandou a equipe neste domingo, antes de Ney Franco assumir oficialmente, garantiu que o momento, apesar da ‘cabeça quente’ pela derrota, é de reflexão. “No calor de uma derrota, tem que ter sabedoria e tranquilidade. É preciso ter equilíbrio para analisar o que aconteceu dentro de campo”, comentou.

Tendo em vista que Ney Franco retornará ao comando do Leão nesta segunda-feira, após três meses de sua demissão, Éder Bastos terá a responsabilidade de situar o treinador da real situação do elenco, e dos pontos que precisam ser ajustados para que o Vitória altere sua trajetória na competição, que está, a cada rodada, mais voltada para o descenso.

Divulgação/E.C. Vitória
Em duelo direto contra rebaixamento, Leão perde dentro de casa e afunda na lanterna da tabela

“É preciso ter equilíbrio e calma para refletir. Precisamos começar a ganhar e reagir na competição. A conversa com Ney vai ser tranquila, acertaremos os pontos que temos que melhorar e faremos isso nos treinamentos”, garantiu o auxiliar técnico, que fez às vezes de interino nesta tarde de domingo.

Com a equipe em situação crítica no Brasileirão, há quatros jogos sem vencer e na lanterna com apenas 15 pontos, a comissão já começa a planejar a reação da equipe que, a partir de agora, começa a lutar contra o tempo para deixar a zona da degola.

“Vamos trabalhar na recuperação dos atletas e tentar motivá-los para a próxima partida, fora de casa, contra o São Paulo. Ainda tem muitos jogos para acontecer. Dois para completar o primeiro turno e mais um turno inteiro pela frente. Temos tempo, mas a reação tem que começar”, avaliou. “Temos que começar a ganhar, e para isso não adianta crucificar A ou B. É preciso começar a trabalhar para ver os resultados acontecerem, porque a luz vermelha já está acesa”, prosseguiu Éder.