Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Aranha cita Luther King e diz ter acordado “aliviado e satisfeito”

Santos (SP)

Alvo de manifestações racistas de uma parte da torcida do Grêmio na quinta-feira, o goleiro Aranha voltou a se pronunciar sobre o assunto nesta sexta. Por meio de um comunicado, o jogador do Santos relatou que dormiu mal, mas se mostrou aliviado por ver a repercussão do caso e ainda citou o norte-americano Martin Luther King, que foi um líder no combate ao racismo, com uma campanha de não violência.

“Gostaria de dizer a todos os interessados nesse polêmico e triste episódio de ontem (quinta) que, depois de uma noite mal dormida, acordei aliviado e satisfeito, porque, ao meu modo de ver, o racismo de qualquer modo ou gênero é um mal e todo mal não detectado cresce e se fortalece”, declarou.

O goleiro crê no combate ao preconceito do qual foi vítima. “Ontem, esse mal mostrou a sua cara e isso foi bom, porque tenho certeza de que será, mais uma vez, combatido e enfraquecido, como em 1963, quando Martin Luther king fez o seu famoso discurso ‘I Have a Dream’. Eu tenho um sonho. Que um dia viveremos em uma nação onde as pessoas não serão julgadas pela cor da pele, mas sim pelo conteúdo de seu caráter.”

Os envolvidos nas ofensas ao jogador do Santos já começaram a sofrer as consequências. De acordo com o jornal Zero Hora, a torcedora flagrada por imagens de TV xingando o goleiro de macaco foi afastada de seu trabalho no Centro Médico Odontológico da Brigada Militar.

As ofensas de gremistas ao goleiro aconteceram na noite de quinta-feira, durante partida válida pela Copa do Brasil, na Arena, em Porto Alegre. O clube gaúcho já manifestou seu repúdio aos atos de seus torcedores.

Ivan Storti/Santos FC
Depois de ter sido alvo de ofensas racistas, Aranha relembrou o pensamento de Martin Luther King