Futebol/Supercopa da Espanha - ( - Atualizado )

Atlético marca no começo, segura pressão e leva Supercopa da Espanha

Madri (Espanha)

O Atlético de Madri é campeão da Supercopa da Espanha. Após empatar no Santiago Bernabéu no jogo de ida, a equipe Colchonera venceu o Real Madrid em casa por 1 a 0 e garantiu a conquista.

O único gol do jogo foi marcado a um minuto e meio de partida. Após disputa de cabeça no alto a bola sobrou com Mandzukic, que finalizou com eficiência para dar o triunfo ao seu time.

Este é apenas o segundo título da Supercopa da Espanha do Atlético de Madrid. O outro veio em 1985. Os atuais campeões espanhois também foram vice-campeões em quatro oportunidades.

Gol no começo e pressão merengue - Mal o árbitro apitou o início de partida e o placar já saía do zero. A um minuto e meio de jogo, Griezmann tocou de cabeça para Mandzukic, que recebeu na grande área e bateu forte, rasteiro, para inaugurar o placar para os Colchoneros.

O ritmo alucinante do início da partida caiu nos minutos seguintes. O Atlético não pressionava e o Real ainda tentava acordar do golpe. A reação merengue veio aos 24. Modric bateu da entrada da área e Moya fez grande defesa.

AFP
Logo no primeiro minuto, o Atlético de Madrid já tinha vantagem. Mandzukic marcou
No minuto seguinte, Simeone discutiu com o árbitro, que não permitira a entrada de Juanfran no campo no minuto anterior. Assim, o argentino acabou expulso da área técnica.

A partir daí, os merengues cresceram no jogo e criaram várias oportunidades de gol. Na melhor delas, James Rodríguez bateu forte de fora da área e viu a bola raspar a trave.

Apesar das boas chances criadas, os madridistas não conseguiram o empate, graças ao goleiro do Atlético, Moya e à falta de pontaria de sua linha de ataque.

Atlético fechado e Real na pressão - À frente no placar, os Colchoneros passaram a se segurar. Os merengues tentavam chegar ao empate com bolas alçadas à área e chutes de longe.

Compacta, a defesa anfitriã evitava cada cruzamento e o goleiro Moya demonstrava firmeza no gol, encaixando os melhores chutes de longa distância. A maior parte dos arremates de longe não iam na direção do gol.

Valente, o Atlético de Madri segurou o resultado até o final, tentando ampliar apenas em lances isolados de contra-ataques. Assim, os donos do Vicente Calderón garantiram o 1 a 0 e ficaram com a taça da Supercopa da Espanha.