Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Bahia não vence e Palmeiras fará 100 anos fora da zona de rebaixamento

Curitiba (PR)

Sem testemunhas nas arquibancadas da Arena da Baixada, que teve sua última partida com portões fechados pelo Campeonato Brasileiro, Atlético Paranaense e Bahia empataram em 0 a 0, em placar que poderia ser nota para a sofrível partida. Com o resultado, o Furacão terminou a rodada na nona colocação, com 24 pontos, chegando ao terceiro jogo seguido sem vitória. Já os baianos seguem ameaçados pela degola, na 18ª colocação, com 16 pontos. Melhor para o Palmeiras, que completará 100 anos nesta terça-feira, e poderá comemorar o aniversário fora da zona de rebaixamento.

O jogo - Logo no primeiro lance da partida o Tricolor de Aço tentou mostrar suas armas para se livrar da zona de rebaixamento. Guilherme Santos fez o cruzamento e Emanuel desviou por cima da meta. Falsa impressão. O jogo era truncado, com muita marcação no meio-campo. Aos 10 minutos, Marcos Guilherme cobrou escanteio, Cléo subiu mais do que a defesa baiana e desviou por cima da meta.

Enquanto o Furacão tentava manter a posse de bola, o Bahia buscava sair em velocidade, mas tinha dificuldade Pela marcação e pela limitação técnica do time. Aos 15 minutos, confusão na área atleticana, Maxi tentou desviar deitando no chão e, na sobra, o árbitro marcou falta sobre Weverton. As equipes erravam muitos passes em uma partida tecnicamente muito ruim na Arena.

Aos 29 minutos, um momento que refletiu bem a partida. Todo o time do Tricolor recuado e o Rubro-Negro batendo contra um verdadeiro paredão de jogadores, sem alternativas para ultrapassar o ferrolho armado por Gilson Kleina. Aos 32 minutos, Kieza partiu em velocidade e chutou em cima da defesa atleticana. A primeira etapa terminou sem nenhum lance real de gol. Houvesse torcida, vaias seriam escutadas na Arena.

Para o segundo tempo, as equipes voltaram sem alterações. Aos três minutos, Sueliton cobrou lateral que foi anulado pela arbitragem por reversão, lance raro no futebol profissional. Aos sete minutos, Emanuel tentou o levantamento na área e ninguém acompanhou a jogada. O Panorama da partida não mudou após o intervalo.

Nem mesmo as jogadas de bola parada funcionava. Aos 11 minutos, Natanael cobrou falta na estrada da área e isolou. Em lance idêntico, três minutos depois, Emanuel cobrou falta e a bola teve o mesmo destino, a linha de fundo. Tentando mudar alguma coisa no jogo, o técnico Doriva colocou o atacante Douglas Coutinho no lugar do meia Bady. Aos 23 minutos, o primeiro chute a gol para valer da partida, com Diego Macedo, que parou nas mãos de Weverton.

O jogo ganhou um pouco em movimentação, mas os ataques não mostravam competência nas finalizações. Aos 24 minutos, Guilherme Santos invadiu a área e chutou cruzado, longe do gol. A melhor chance do Rubro-Negro apareceu aos 30 minutos, em cruzamento de Cléo, na cabeça de Douglas Coutinho. O atacante, sem goleiro, desviou por cima da meta. Aos 36 minutos, o lance mais incrível da partida. Bruno Mendes recebeu na entrada da pequena área, livre, e chutou em cima de Marcel Lomba. Não era noite de gols.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense enfrenta o Goiás, domingo, no Estádio Serra Durada, em Goiânia. Já o Bahia terá pela frente o Grêmio, no mesmo dia, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.