Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com time ameaçado, Nobre ouve cobrança em homenagem da Câmara

São Paulo (SP)

A despeito da situação delicada do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, Paulo Nobre, presidente do clube, e José Carlos Brunoro, diretor executivo, foram homenageados pela Câmara Municipal de São Paulo na noite desta segunda-feira, véspera do centenário da agremiação.

Por iniciativa do vereador Nelo Rodolfo, Nobre ganhou a Medalha Anchieta, maior honraria concedida pelo poder legislativo a um paulistano, e um diploma “pelos serviços prestados ao esporte e à cultura”. Brunoro, por sua vez, foi declarado “cidadão palmeirense”.

Antes da cerimônia de premiação, algumas autoridades usaram a palavra. Sentado ao lado do também palmeirense Aldo Rebelo, ministro do Esporte, Paulo Nobre ouviu as cobranças do vereador Senival Moura – com 17 pontos ganhos, a equipe é a primeira fora da zona de rebaixamento.

“O time até consegue jogar bem, mas infelizmente falta alguém ali para marcar os gols. Nós precisamos de um centroavante urgente! Nosso time precisa melhorar e tem potencial para isso. Esperamos um pouco mais desse time. Falta um pouco mais de vontade e vibração”, declarou o vereador.

Ao discursar, Paulo Nobre não citou diretamente a situação delicada da equipe no Campeonato Brasileiro, mas apostou na reação do time comandado por Ricardo Gareca. Para fazê-lo, usou a história do próprio clube, que precisou mudar de nome para sobreviver durante a Segunda Guerra Mundial.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
"Temos o dom de nos reinventar a cada dificuldade", disse Paulo Nobre, que ouviu cobranças de um vereador
“Em 100 anos, passamos por momentos difíceis, como em 1942. Enfrentamos muitas adversidades e superamos todas. Temos o dom de nos reinventar a cada dificuldade e essa situação atual será apenas mais um momento difícil que superaremos”, declarou, manifestando confiança no elenco e na comissão técnica.

Cada vez mais contestado politicamente em função dos resultados do time, Paulo Nobre adotou tom conciliatório na véspera do centenário. “O Palmeiras é uma grande família, que em muitos momentos se desentende e até briga, mas que ninguém fale mal da nossa família. Só nós temos esse direito”, declarou.

Após premiar Paulo Nobre com a Medalha Anchieta e um diploma, o cerimonial passou a conceder o título de “cidadão palmeirense”. José Carlos Brunoro foi agraciado ao lado de nomes como a modelo Juju Salimeni, o cantor Maurício Manieri, o apresentador Gilberto Barros, o músico Egypcio, da Banda Tihuana, e o próprio Nelo Rodolfo, entre outros.