Futebol Internacional/Bastidores - ( - Atualizado )

Convivendo com crises, Líbia desiste de sediar Copa Africana em 2017

Trípoli (Líbia)

A Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou que a Líbia desistiu de sediar a edição de 2017 da Copa Africana de Nações. Na tarde deste sábado, o ministro de esportes do país e o presidente da Federação Líbia de Futebol se reuniram com o presidente da CAF, Issa Hayatou, para comunicar que não será possível organizar a competição por conta da insegurança, fruto da instabilidade política da região.

Desde o fim do período de manifestações conhecido como Primavera Árabe, que culminou na derrocada e consequente morte do ditador líbio Muamar Kadafi, a população líbia sofre com uma constante guerra civil, que permeia, por sua vez, um gradual processo de transição e abertura governamental.

Frente à abdicação por parte da Líbia, Hicham El Amrani, secretário-geral da CAF, enviou uma circular para todas as 54 delegações filiadas a Confederação Africana deixando claro que a escolha do país-sede ainda está em aberto. A entidade que organiza o futebol africano permitirá inscrições até o dia 30 de setembro deste ano.

Antes da edição de 2017, cuja sede deverá ser definida em reunião no próximo ano, a Copa Africana de Nações acontece no Marrocos, em 2015. Após sediar o Mundial de Clubes da Fifa, em 2013, o país da costa oeste africana será responsável por organizar a maior competição de futebol do continente.