Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Corinthians arranca empate do Fluminense e segura lugar no G-4

São Paulo (SP)

O Corinthians quase perdeu a paz e o seu lugar na zona de classificação à Copa Libertadores da América para o Fluminense. Na tarde deste domingo, o time paulista só chegou ao empate por 1 a 1 com o carioca na sua arena de Itaquera após muito pressionar no segundo tempo de partida. Fred, de pênalti, havia deixado os visitantes em vantagem na primeira etapa. Romarinho igualou.

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 32 pontos ganhos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e seguiu na quarta colocação, atrás de São Paulo (33), Internacional (34) e do líder Cruzeiro (42). O Fluminense vem logo depois, totalizando 30.

Para subir um pouco mais, Corinthians e Fluminense terão de esperar até o próximo domingo. A equipe de Mano Menezes visitará o Criciúma no Heriberto Hülse com os desfalques de seus jogadores selecionáveis, enquanto a de Cristóvão Borges tentará brecar o Cruzeiro no Maracanã.

Antes, as preocupações serão com a Copa do Brasil e com a Copa Sul-americana. O Corinthians buscará reverter a derrota por 1 a 0 para o Bragantino no torneio nacional na noite de quarta-feira, em Itaquera. Com a vantagem de 2 a 1 obtida no jogo de ida, o Fluminense reencontrará o Goiás no mesmo dia pela competição continental, no Serra Dourada.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Romarinho marcou o gol de empate do Corinthians, que jogou sem o suspenso Guerrero
O jogo – Em contraste com o frio que fazia na Zona Leste de São Paulo, o Corinthians tentou esquentar a partida nos primeiros minutos. Para suprir a ausência do suspenso Paolo Guerrero, Mano procurou dar velocidade ao seu time, que confundiu o recurso com afobação.

Ainda que não fosse suficiente para envolver o Fluminense, a pressão inicial exercida pelo Corinthians ao menos manteve a equipe mandante no campo de ataque. A missão era facilitada pelo lado direito, onde Chiquinho oferecia pouca resistência na marcação. Não o bastante para Romarinho e Romero, que venceram a concorrência de Luciano, aparecerem com destaque.

Do lado do Corinthians, no entanto, a mesma faixa de campo era útil ao Fluminense. Ferrugem, escolhido para o lugar de Fagner, deixava um vazio na defesa de sua equipe. Seu substituto era a torcida, que reforçava as vaias a Fred a cada toque na bola do centroavante. Ele tentou responder com um chute de longa distância, que foi para fora.

Quando o Fluminense colocou a bola no chão, passou a controlar a partida. O time carioca não chegava a dar muito trabalho para o goleiro Cássio, porém desfrutava da tranquilidade para jogar que faltava ao adversário.

Aos 26 minutos, contudo, o Corinthians quase tirou o Fluminense do sério. Jadson cobrou escanteio na área e contou com a saída ruim de gol de Klever e com um desvio de cabeça para encontrar Romero livre de marcação. O paraguaio deu um carrinho para abrir o placar e parou em um corte providencial de Diguinho.

O susto fez o Fluminense ser mais objetivo. Logo no minuto seguinte, Jean recebeu a bola fora da área após escanteio e arriscou o chute, que saiu perto da meta defendida por Cássio. O goleiro corintiano já não demonstrava tanta segurança. Pouco depois, escorregou e fez muitos torcedores, antes esbravejando contra passes errados, prenderem a respiração.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Perseguido pelas vaias dos corintianos, Fred abriu o placar para o Fluminense de pênalti
A última boa jogada do Corinthians no primeiro tempo ocorreu aos 39 minutos. Romarinho superou a defesa do Fluminense pela esquerda, invadiu a área e rolou para Lodeiro. O uruguaio se empolgou e pegou muito mal na bola, mandando para longe as esperanças corintianas de abrir vantagem no marcador.

Já em seguida, o Fluminense chegou ao gol. Wagner tirou proveito do espaço que Ferrugem ainda abria do seu lado do gramado, entrou na área, cortou Gil e sofreu o pênalti. Fred se apresentou para a cobrança e deslocou Cássio, batendo no canto, para calar quem o vaiava.

Antes de o segundo tempo começar, os torcedores do Corinthians decidiram voltar as suas críticas à própria equipe, que retornou a campo mais cedo. Gritaram que “é quarta-feira”, em referência ao confronto de Copa do Brasil com o Bragantino, e ameaçaram: “Ou joga por amor ou joga por terror!”.

Tentando cativar os corações dos mais impacientes, Mano apostou na entrada de Renato Augusto no lugar de Lodeiro. E viu o Corinthians reencontrar o panorama de jogo no primeiro tempo, com pressão e sem criatividade. Por isso, aos 12 minutos, sacou Jadson para ter mais presença ofensiva com Luciano.

O Corinthians, de fato, ganhou ainda mais terreno no ataque – agora empurrado por sua torcida. Mas também se expôs perigosamente. Aos 18 minutos, Fred desfrutou de liberdade pela esquerda e avançou até fazer um cruzamento rasteiro. A bola passou entre Conca e Cássio.

A resposta do Corinthians veio aos 19, em mais uma saída errada de Klever depois de cobrança de escanteio. Romero, de novo ele, cabeceou para fora com o gol escancarado. De imediato, para diminuir os riscos do Fluminense, Cristóvão Borges trocou Wagner por Carlinhos e protegeu o seu lado esquerdo.

Arte GE.Net
Com a alteração, o Fluminense voltou a atrapalhar o Corinthians. Aos 25, só não ampliou por causa de Cássio. Livre dentro da área, Fred cabeceou para o chão uma bola alçada por Conca e lamentou a grande defesa do goleiro. Ele ganharia mais um motivo, três minutos depois, para lastimar a intervenção.

O Corinthians alcançou o gol de empate aos 28. Renato Augusto recebeu do lado esquerdo da área do Fluminense e limpou Henrique e Diguinho. Com a torcida já de pé, Romarinho apareceu para vencer Klever com um chute cruzado e deixar o público completamente em êxtase.

O novo cenário fez os dois técnicos, que chiavam da arbitragem, entrarem em ação outra vez. Mano colocou Fagner na vaga de Ferrugem, e Cristóvão optou por Kenedy no posto de Chiquinho. As mudanças deixaram a partida aberta, imprevisível. A derradeira – e melhor – oportunidade para o desempate saiu dos pés de Romero. O paraguaio foi acionado por Renato Augusto e bateu forte, no travessão.