Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Coxa usa exemplo de postura no segundo tempo após expulsão ‘ridícula’

São Paulo (SP)

A situação do Coritiba é cada vez mais complicada no Campeonato Brasileiro. O time paranaense não conseguiu aproveitou a série negativa que o adversário deste sábado amargava até então, e foi derrotado pelo Palmeiras, por 1 a 0, no estádio do Pacaembu. O revés em São Paulo, porém, deve servir de aprendizado para os jogadores, principalmente pelo o que foi apresentado já com a desvantagem no placar.

O gol palmeirense foi marcado logo aos 13 minutos do primeiro tempo, o que já havia mudado os planos de Celso Roth. Já no final da etapa inicial, o treinador teve mais um problema, pois o zagueiro Leandro Almeida foi expulso. Na volta do intervalo, porém, o Coritiba voltou melhor do que o Palmeiras, pressionou mesmo com um jogador a menos, mas não buscou o empate.

“Não fomos bem no primeiro tempo. No segundo, com um a menos, fomos melhores. Temos que usar esse espírito do segundo tempo”, disse o zagueiro Welinton, que teve o discurso acompanhado na análise feita pelo goleiro Vanderlei: “Com um a menos conseguimos sufocar o Palmeiras, que ficou fechado. Tomamos um gol numa bola enfiada”.

Mesmo com os bons exemplos colhidos, o time paranaense ficou na bronca com o árbitro Marcos André Gomes da Penha. Ao permitir jogadas mais ríspidas, o juiz vinha evitando marcar algumas faltas, porém expulsou Leandro Almeida direto depois de um carrinho por trás sobre o argentino Mouche. A atitude deixou os jogadores do Coritiba muito irritados.

“Tomamos um gol no início de jogo, o que complicou bastante. Depois disso, no final do primeiro tempo, perdemos um jogador, em uma jogada que, na minha opinião, a expulsão foi ridícula. E com um a menos fica difícil”, reforçou o zagueiro Luccas Claro, que entrou após a expulsão de Leandro Almeida no lugar do sacrificado Keirrison, para formar novamente a zaga.