Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Defesa mais difícil da minha vida não adiantou nada, lamenta Fábio

São Paulo (SP)

Aos 11 minutos de jogo nesta quarta-feira, Diego Tardelli chegou de trás batendo forte na pequena área e Fábio mostrou reflexo para espalmar na linha do gol. A melhor defesa da carreira do contestado goleiro de 24 anos, parando um atacante convocado para a Seleção Brasileira. Mas inútil diante da derrota por 1 a 0 do Palmeiras.

“Foi a defesa mais difícil da minha carreira, mas não adiantou nada porque sofri o gol depois”, lamentou o camisa 47, que vem sofrendo com críticas da torcida por ter falhado nas derrotas para São Paulo e Sport na semana passada – chegou até a fazer gol contra em Pernambuco.

Nesta quarta-feira, executou outras três defesas difíceis além do milagre no início do jogo. “O Fábio tem a confiança de todos nós, comando técnico e companheiros. Teve uma atuação destacada, muito destacada”, elogiou o técnico Ricardo Gareca.

Mas o comandado vetou festa individual, irritado com o pênalti que Henrique converteu e o árbitro anulou alegando invasão – na segunda chance, o centroavante chutou para fora. “O juiz nos complicou mandando voltar o pênalti convertido. Sentimos isso. Continuamos lutando, mas não deu”, lamentou Fábio, que foi sofrer gol em cabeçada de Luan após contra-ataque do Galo aos 25 minutos do segundo tempo.

“Não adiantaram nada as minhas defesas porque acabei sofrendo o gol. Mas não acabou ainda. Vamos reverter lá em Belo Horizonte essa situação difícil contra o Atlético-MG. Temos que trabalhar”, falou, confiante na vitória no dia 4, em Minas Gerais, para levar o Verdão às quartas de final da Copa do Brasil.

Divulgação
Goleiro fez milagre em chute de Tardelli e outras três grandes defesas, mas não evitou derrota (Cesar Greco/Ag Palmeiras)