Futebol Internacional/Campeonato Inglês - ( - Atualizado )

Descontente com atuação do United, Van Gaal espera por Di María

Manchester (Inglaterra)

O técnico holandês Louis Van Gaal não se mostrou satisfeito com o desempenho da equipe na segunda rodada do Campeonato Inglês. Neste domingo, o Manchester United empatou fora de casa com o Sunderland, pelo placar de 1 a 1, após ter perdido para o Swansea na estreia, dentro de casa. Reclamando do setor de criação do time, em entrevista ao The Guardian, o comandante tentou disfarçar, mas acabou demonstrando que torce pela chegada do argentino Di María.

Apesar de o meio-campista já ter se despedido dos companheiros de Real Madrid, o acordo com os diabos vermelhos ainda não foi oficializado e as diretorias continuam negociando o valor do passe do atleta, que deve ser fixado em 60 milhões de libras, segundo o jornal britânico. “Neste momento, não posso dizer nada sobre transferências. Gosto do Di María e do Messi também. Talvez estejam faltando os dois, nós somos um clube grande”, falou o treinador, em tom jocoso.

Sem ter vencido ainda no Inglês pelo Manchester United, o ex-técnico da seleção holandesa procura se entrosar com o elenco à medida que define o sistema de jogo do time, pautado no versátil 3-5-2 que caracterizou a laranja no Mundial do Brasil. Porém, os resultados adversos vêm deixando a comissão técnica descontente.

AFP
Sem ter vencido à frente dos diabos vermelhos, Van Gaal aponta necessidade de mudanças no meio campo

“Isso (os resultados) não é bom o suficiente para o Manchester United. A armação das jogadas decepcionou, precisamos ser mais criativos no último passe”, avaliou o treinador. “Nós estávamos dominando sem criar chances, perdemos muitas oportunidades de criar lances de gol e isso é decepcionante. Os jogadores estão muito desapontados, pois pensávamos que poderíamos vencer este jogo e conseguimos somente um ponto”, prosseguiu.

A conquista do primeiro ponto desde a chegada a Old Trafford para substituir David Moyes serviu de alento a Van Gaal, que apesar do tropeço, não se arrependeu de ter surpreendido a todos na escalação, barrando Shinji Kagawa e escalando Adnan Januzaj no meio de campo. “Kagawa não quis cumprir os meus desejos e minha filosofia, de quando joguei com ele nos Estados Unidos, nos amistosos de pré-temporada”, advertiu.

Seguindo a lógica de que ‘futebol é resultado’, o treinador holandês lamentou as chances perdidas que ocasionaram o empate. “Futebol é jogado criando chances e fazendo gols, e não conseguimos fazer isso nesta partida. Provavelmente, tivemos mais posse de bola e fomos mais dominantes em comparação a última partida, mas você tem que vencer o jogo em algum momento e não conseguimos fazer isso, o que é uma pena”, comentou.