Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Dunga garante que teve sensibilidade ao desfalcar clubes brasileiros

Rio de Janeiro (RJ)

O técnico Dunga iniciou o seu trabalho na Seleção Brasileira com a convocação de seis jogadores que atuam no País. Entre eles, estão dois do Cruzeiro (os meias Everton Ribeiro e Ricardo Goulart), líder do Campeonato Brasileiro, e dois do Corinthians (o zagueiro Gil e o volante Elias), que tenta chegar à ponta da tabela.

Após anunciar os convocados para os amistosos com Colômbia e Equador, ambos nos Estados Unidos, Dunga ressalvou que tomou cuidado para não prejudicar os times nacionais. “Falamos com os técnicos e tivemos a sensibilidade de convocar dois jogadores por equipe, justamente porque é uma norma de muito tempo da Seleção Brasileira. Não queremos tirar muitos atletas dos times”, discursou.

Os demais convocados do futebol nacional foram o goleiro Jefferson, que foge da zona de rebaixamento com o Botafogo, e o atacante Diego Tardelli, tentando ingressar no grupo dos quatro primeiros colocados com o Atlético-MG. Os amistosos da Seleção estão previstos para 5 e 9 de setembro, coincidindo com o final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Mowa Press
Dunga colocou a Seleção Brasileira acima dos interesses dos clubes nacionais
Apesar da sua “sensibilidade”, Dunga colocou a Seleção Brasileira acima dos interesses dos clubes. “Logicamente que cada treinador tem a liberdade de pensar e agir como entende, mas a prioridade é a Seleção, o sonho de qualquer jogador. Para montar um time, precisamos da paciência e da colaboração dos técnicos e de suas equipes”, pediu.

O comandante da Seleção ainda lembrou que já havia apostado nos clubes do País em sua primeira passagem pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e elogiou a evolução das competições locais. Segundo ele, no entanto, jogar no Brasil não deixa necessariamente os atletas mais próximos de uma convocação.

“Estamos convocando esses jogadores que atuam no Brasil pela qualidade, pelo potencial, assim como acontece com quem está lá fora. Vamos analisar o desempenho para tomar essas decisões. Talvez, no futuro, a gente possa ter ainda mais jogadores que estão no futebol brasileiro”, concluiu Dunga.