Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

No retorno de Roberto Cavalo, Oeste vence Boa nos Amaros

Itápolis (SP)

Vindo de duas derrotas seguidas, o Oeste espantou a má fase nesta sexta-feira e, em casa, venceu o Boa Esporte por 2 a 1, contando com grande atuação de Serginho, autor dos dois gols dos anfitriões. Clébson diminuiu para os mineiros, que ainda perderam um pênalti.

Com o resultado, o Oeste assumiu a 17ª colocação e continua na zona de rebaixamento.

Já o Boa Esporte, perdeu seu segundo jogo consecutivo e viu sua escalada na tabela ser freada. Agora, o time mineiro, que estava próximo do G-4, é apenas o 11º colocado, com 24 pontos, seis a menos que o Avaí, quarto colocado com um jogo a menos.

Na próxima rodada, a equipe de Varginha recebe o Icasa no Melão. O Oeste viaja até Santa Catarina, onde encara o JEC na Arena Joinville.

Gol no início e equilíbrio - Um minuto. Este foi o tempo que o torcedor do Oeste precisou esperar para gritar “gol” no Estádio dos Amaros.

Pressionando a saída do Boa a partir do apito do árbitro, o time de Itápolis recuperou a posse de bola e marcou com Serginho, que bateu forte de fora da área. O goleiro João Carlos caiu atrasado e a bola passou por baixo dele, estufando as redes mineiras.

O ímpeto inicial dos anfitriões parou por aí. O Rubrão não continuou frequentando o campo de ataque do adversário e logo veio a resposta do time de Varginha.

Aos 10 minutos, Diego perdeu chance cara a cara com o goleiro Anderson. Os mineiros continuaram criando as melhores chances, mas nenhuma delas muito clara. Assim, o primeiro tempo terminou em 1 a 0.

Golaço e reação mineira - O intervalo fez bem aos donos da casa, ou pelo menos ao iluminado Serginho. Novamente nos primeiros minutos ele foi às redes. Aos oito da etapa complementar, ele recebeu passe na intermediária, driblou dois marcadores e bateu no ângulo, sem chances para João Carlos.

O Oeste recuou, satisfeito com o resultado e o Boa foi para cima. A chance do empate veio aos 25 minutos, quando Tomas sofreu pênalti. Marinho foi para a cobrança, deslocou o goleiro, mas mandou na trave.

O gol perdido não desanimou os visitantes, que voltaram a visitar o campo de ataque. Aos 34 minutos, Clébson recebeu na esquerda, dentro da área e bateu cruzado para diminuir e pôr fogo no jogo.

Apesar da pressão dos mineiros nos minutos finais, o Oeste soube se defender e segurou o triunfo até o apito final.