Futebol Internacional/Liga dos Campeões - ( )

Em jogo preliminar, Besiktas e Arsenal não saem do zero na Turquia

Istambul (Turquia)

Apesar de se tratar de um jogo classificatório para a Liga dos Campeões, a atmosfera criada pelos torcedores turcos no Estádio de Atartuk deu caráter de decisão à partida de ida entre Besiktas e Arsenal. Mesmo com o jogo movimentado, e boas chances para ambos os lados, o placar ficou em 0 a 0, garantindo a decisão da vaga para o segundo jogo, a ser realizado no Estádio de Wembley, na Inglaterra.

Pela segunda vez seguida, os Gunners tiveram que enfrentar uma equipe turca – e a torcida fanática – na rodada que antecede à fase de grupos. No último ano, o Arsenal fez 5 a 0 diante do Fenerbahce, no placar agregado, e avançou a fase de grupos do maior campeonato do continente europeu.

Enquanto somente a vitória interessa ao Arsenal para conquistar a vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões, os turcos vão a Londres podendo jogar pelo empate para classificar, já que não sofreram gols dentro de casa, um dos fatores de desempate da competição. O resultado marcou o primeiro empate dos comandados de Wenger em seis participações nas fases de play-off.

O jogo

Por pouco, os torcedores turcos não protagonizaram um lance magistral no Estádio Olímpico de Atartuk. Assim que o juiz apitou o início do jogo, o atacante Demba Ba tentou surpreender o adversário na saída de bola. O senegalês emendou um belo chute do círculo central do campo, e a bola, ao encobrir o goleiro Szczesny, bateu na trave e saiu. Possivelmente, este seria o gol mais rápido da história da Liga dos Campeões, com apenas cinco segundos de bola rolando.

Impulsionados pelos gritos da torcida, que lotou as arquibancadas para empurrar os donos da casa, os jogadores do Besiktas tentaram comandar as principais jogadas ofensivas nos primeiros minutos. Após o ‘quase gol’ homérico de Ba, os turcos ajustaram a marcação no meio campo, dispostos em duas linhas de quatro fixa, e dificultaram o toque de bola inglês.

O centroavante voltou a ameaçar a meta inglesa aos oito minutos da etapa inicial. Após pelo lançamento da direita, Ba se colocou bem na área e arrematou em um chute de esquerda. O golpe ‘sem pulo’ quase surpreendeu Szcsesny, que praticou bela defesa e afastou o perigo. O atacante, conhecido dos ingleses por ter defendido o Chelsea, assustaria a defesa adversária em mais duas oportunidades, ao ficar livre de marcação para concluir.

AFP
Demba Ba teve boa apresentação diante do Arsenal e quase marcou gol do meio de campo (Foto:Ozan Kose/AFP)

Passada a empolgação dos primeiros minutos, o Besiktas se acomodou em campo e começou a dar espaço para os visitantes jogarem. Na primeira chegada do Arsenal ao campo de ataque, o chileno Alexis Sanchez tocou para Cazorla, que invadiu a área, limpou a marcação e bateu cruzado no primeiro lance de perigo dos Gunners.

Jogando como uma espécie de ponta pela direita, o chileno foi responsável por realizar a ligação entre meio e ataque de forma rápida, sempre verticalizando as jogadas. Na sua sombra, surgia o lateral francês Debuchy, que se apresentava constantemente ao ataque para criar jogadas. Com as jogadas ofensivas concentradas do lado direito, o lateral esquerdo brasileiro Ramon foi quem teve bastante trabalho, atuando na contenção das investidas inglesas no campo de ataque.

Em Londres desde 1996, Wenger teve de lidar com desfalques de jogadores importantes, como Ozil e Podolski, para conseguir organizar o setor de criação da equipe. Com Sanchez e Cazorla abertos pelas pontas, Arteta, Wilshere e Ramsey foram encarregados de organizar a marcação e a criação das jogadas. O francês Giroud, isolado no comando de ataque, pouco participou das jogadas ofensivas do Arsenal.

Ciente de que o placar mínimo dentro de casa já era suficiente para complicar a vida do Arsenal no jogo de volta, em Wembley, a equipe turca ajustou a marcação na segunda etapa, diminuindo os espaços e tentando dificultar o toque de bola adversário. Na primeira chegada ao ataque após o intervalo, o atacante Sahan quase abriu o placar ao bater colocado após limpar o zagueiro Koscielny. O Arsenal demorou mais de meia hora para voltar a entrar na área do Besiktas e assustar o goleiro Zengin. Na primeira tabela que deu certo, Ramsey acionou Alexis Sanchez pela direita. O chileno cruzou rasteiro na área, Giroud tentou arrematar de primeira, mas a bola espirrou e passou na frente de Wilshere, que não conseguiu desviar.

AFP
Em jogo disputado, Giroud ficou isolado no comando de ataque e teve atuação apagada (Foto:Bulent Kilic)

Com o jogo se encaminhando para o fim, ambos os times pareceram repetir a estratégia dentro de campo. O sistema se resumiu a uma marcação aplicada no meio e à capacidade de sair para o ataque rapidamente, já que tanto Wenger quanto Bilic sabem que a vantagem no jogo de ida significa metade do caminho cumprido rumo à classificação.

Aplicados na marcação, os atletas não abriram mão das faltas para frearem os ataques. O rodízio nos dois times exigiu uma maior fiscalização do árbitro, que aplicou cartões amarelos para coibir as jogadas perigosas e tentar controlar os ânimos, já alterados pelo andamento da partida. Os avisos do árbitro não bastaram: Aaron Ramsey não amenizou nas chegadas e foi mais cedo para o vestiário, deixando o Arsenal com um homem a menos.

Em meio aos botes, faltosos ou não, os ingleses voltaram a assustar em cobrança de falta próxima à área. O espanhol Cazorla bateu por baixo da barreira e Zengin teve dificuldades para defender sem dar rebote. A dois minutos do fim, Chamberlain, que saiu do banco na segunda etapa, invadiu a área, cortou o zagueiro e bateu no alto. A bola explodiu na trave, voltou nas costas do goleiro e não ultrapassou a linha.

Apesar de o zero não ter saído do placar, e da grande quantidade de jogadas faltosas, a partida foi movimentada, colocando frente a frente adversários que, neste início de temporada, assemelham-se quanto ao estilo de jogo, utilizando um homem de referência na frente e apostando na movimentação dos homens de meio campo.

Confira o resultado das outras partidas preliminares da Liga dos Campeões nesta terça:

Atlético de Bilbao 1 x 1 Napoli
Copenhaguen 2 x 3 Bayer Leverkusen
Salzburg 2 x 1 Malmo
Steua Bucareste 1 x 0 Ludogorets