Futebol/Campeonato Inglês - ( - Atualizado )

Estreantes desequilibram e Chelsea vira sobre Burnley para liderar Inglês

Burnley (Inglaterra)

A janela de transferências parece ter feito muito bem ao Chelsea. Contando com boas atuações dos recém-chegados, os Blueschegaram a ser surpreendidos no início do duelo com o Burnley, nesta segunda-feira, mas recuperaram-se com tranquilidade para vencer por 3 a 1. Os gols foram marcados por Diego Costa, Schurrle e Ivanovic, todos com participação direta de Cesc Fabregas.

O meio-campista assume papel central na criação de jogadas, reforçando demais o lado direito da armação azul. Sua boa atuação coloca o Chelsea na liderança do Campeonato Inglês, à frente pelos critérios de desempate. O próximo compromisso dos Blues é contra o Leicester City, às 11 horas (de Brasília) deste sábado, no Stamford Bridge.

No mesmo horário, o Burnley enfrenta o Swansea longe de casa, em partida válida pela segunda rodada da Premier League. Recém-promovido à elite inglesa, o time grená figura entre os últimos após o revés sofrido na estreia.

AFP
Estreante, Diego Costa deu cartão de visitas à torcida azul ao marcar o primeiro do Chelsea (foto: Paul Ellis)
O jogo – Postado taticamente com Hazard e Schurrle abertos, o Chelsea tinha grande poder de criação no meio-campo formado por Matic, Fabregas e Oscar, e sufocou o setor para dar pouco espaço ao Burnley nos primeiros minutos. Mas a desatenção azul na bola em profundidade foi refletida no placar logo aos 13 minutos. A bola mal afastada pela defesa do Chelsea voltou em passe a Taylor na ponta esquerda, e o meio-campista cruzou na medida para Arfield estufar as redes do titular Courtois.

A festa da torcida mandante no Turf Moor, porém, durou pouco. Quatro minutos após ficar em desvantagem, os Blues chegaram à igualdade com Diego Costa. Após ótima triangulação de Fabregas com Ivanovic pela direita, o hispano-brasileiro aproveitou rebote da trave para encher o pé e balançar as redes em sua estreia oficial pelo time londrino.

Se a resposta ao gol tomado foi imediata, a virada azul veio logo em seguida. O recém-chegado Fabregas viu Schurrle invadir a área sozinho e, com um toque só na bola, deu lindo passe para o alemão ficar na cara do goleiro Heaton e fazer o segundo. Após o susto inicial, os Blues tomaram conta da partida e precisaram fazer pouca força para ampliar aos 34: Fabregas cobrou escanteio com veneno para encontrar Ivanovic e o defensor não perdoou.

A vantagem deu as rédeas do jogo ao Chelsea, que passou a valorizar muito mais a posse de bola no segundo tempo. Atuando no campo ofensivo, trabalhava movimentação pelos lados do campo e conseguia repor com rapidez nas vezes em que era desarmado.

Assim, com exceção de uma boa intervenção de Courtois, manteve a partida morna na etapa final. O destaque ficou por conta da entrada do ídolo Didier Drogba. Substituindo Hazard, o marfinense mostrou que manteve a boa forma nas duas últimas temporadas ao arriscar chute da intermediária, mas não mexeu no placar.

AFP
Drogba voltou a defender os Blues após dois anos, mas não conseguiu balançar as redes (foto: Paul Ellis)