Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Fluminense amplia má fase com derrota para Chapecoense e sai do G-4

Chapecó (SC)

O Fluminense continua em má fase. E agora está também fora do grupo dos quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, a equipe carioca acabou derrotada por 1 a 0 pela Chapecoense na Arena Condá, com gol do meia Camilo, e foi ultrapassada pelo São Paulo na tabela de classificação.

Com 26 pontos ganhos, o Fluminense aparece atrás do líder Cruzeiro (33), do Internacional (31), do São Paulo (29) e do Corinthians (28). A diferença poderá aumentar com a sequência da rodada. Em queda, o time de Cristóvão Borges vinha de derrota em clássico contra o Botafogo e de inesperada eliminação na Copa do Brasil, diante do América-RN.

Já a Chapecoense se distanciou da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, totalizando 19 pontos. Na próxima rodada, no sábado, a equipe catarinense irá ao Maracanã para enfrentar mais um time carioca, o Botafogo. O Fluminense jogará no mesmo estádio contra o Sport, no dia seguinte.

Photocamera
Perseguido por vaias, Fred não conseguiu evitar a vitória da Chapecoense sobre o Fluminense
O jogo –Os dois times esbanjaram disposição desde os primeiros minutos de partida. Até em demasia. Os zagueiros Jailton e Henrique iniciaram uma briga dentro da área logo no princípio e acabaram punidos com cartão amarelo pelo árbitro Francisco Carlos do Nascimento, que teria de administrar mais lances violentos a partir de então.

Marcando o centroavante Fred com vaias, a torcida da Chapecoense queria que Henrique fosse expulso já cinco minutos depois, por causa de uma falta dura. O árbitro deixou o jogo seguir e revoltou o público local ao advertir Abuda mais tarde.

Apesar da rispidez de ambos os lados, o jogo também era movimentado. O Fluminense chegou perto de abrir o placar em boas conclusões de Jean e Bruno, bem interceptadas por Danilo. Quem quase surpreendeu o goleiro foi Walter, novidade no ataque ao lado de Fred, que bateu por cobertura do meio-campo e obrigou o adversário a dar um tapa na bola para evitar o golaço.

Pela Chapecoense, as apostas eram em chutes de longa distância e em bolas alçadas para Bruno Rangel, que precisava aprimorar a pontaria para levar mais perigo a Diego Cavalieri. Ainda assim, a insistência dos comandados de Celso Rodrigues empolgou o público local.

Sem se importar com a animação do rival, o Fluminense ainda conseguiu dar um último susto na Chapecoense nos acréscimos. Justamente com Fred, perseguido pela torcida catarinense, que completou com a cabeça um bom cruzamento de Walter. Danilo defendeu.

Para chegar ao gol no segundo tempo, o técnico Cristóvão Borges acreditou na entrada do volante Edson no lugar do lateral direito Bruno, lesionado. Não deu muito resultado. Com a nova formação, o Fluminense abriu espaços para a Chapecoense mostrar a sua velocidade.

O gol do time mandante quase saiu em um chute cruzado de Zezinho, aos 14. Um minuto depois, a bola parou na rede. Henrique cortou mal dentro da área e permitiu que Fabiano usasse a cabeça para cruzar. Camilo veio de trás para testar bem e inaugurar o marcador.

Arte GE.Net
A vantagem no placar fez a Chapecoense ganhar ainda mais terreno no setor ofensivo. Não satisfeito, o técnico Celso Rodrigues trocou Abuda por Diones. Mais tarde, ainda reforçou o ataque com Tiago Luis na vaga de Zezinho. E perdeu Camilo, lesionado, que cedeu espaço para Ricardo Conceição.

No Fluminense, a esperança foi a movimentação de Rafael Sobis no lugar do cansado Walter. Era pouco para um time sem criatividade para se desvencilhar da forte marcação que a Chapecoense passou a impor para administrar a sua quinta vitória no Campeonato Brasileiro. Nos acréscimos, ainda houve tempo para Carlinhos ser expulso por reclamação.