Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Gareca pede paciência e apoio da torcida para evitar vergonha a todos

São Lourenço da Mata (PE)

Após perder do Sport e ficar na última colocação do Campeonato Brasileiro, Ricardo Gareca disse “temos que salvar o Palmeiras”. A declaração não envolve apenas a comissão técnica e os jogadores. Bastante agradecido pelo apoio que tem ouvido das arquibancadas durante os jogos, o argentino pede ainda mais incentivo e paciência para que nenhum dos envolvidos se envergonhe com mais um rebaixamento.

“A torcida precisa estar mais junto do que nunca. O Palmeiras viveu uma situação complicada em anos anteriores e não quero passar pelo Brasil nessa situação”, comentou Gareca, ciente de que o Verdão já passou por um descenso há dois anos e também caiu no Brasileiro em 2002.

O treinador disse ainda não ter atingido seu limite no clube e pede ajuda de quem está fora para, enfim, vencer no Brasileiro. “Agradeço o apoio de sempre e a grande paciência, temos que dar alegria aos torcedores. Mas, se for possível, a equipe precisa de ainda mais apoio. O mais importante é sempre o Palmeiras”, declarou.

A torcida, por enquanto, tem destinado seus xingamentos ao presidente Paulo Nobre, ao diretor executivo José Carlos Brunoro e ao gerente de futebol Omar Feitosa. Valdivia tem sido o único jogador xingado por torcedores que já se manifestaram em frente ao centro de treinamento e até na casa de Nobre.

Divulgação
Técnico agradece apoio e grande paciência até agora, mas pede mais para não cair (Cesar Greco/Ag Palmeiras)
“Vou pedir aos torcedores que apoiem o Palmeiras mais do que nunca, e que tenham mais paciência. Gostaria que o Pacaembu estivesse cheio de torcedores porque é uma situação difícil e temos que estar juntos”, continuou Gareca.

O elenco está de folga nesta quinta-feira, mas a promessa é de começar a fazer sua parte em campo a partir do jogo de sábado, contra o Coritiba, no Pacaembu, às 21 horas (de Brasília), logo após festa popular na Praça da Sé em comemoração aos 100 anos do clube. “É um caminho duro. Estar nessa situação é complicado, mas é agora que precisam aparecer mais todos nós, comando técnico e jogadores”, discursou Gareca.