Futebol/Futebol Internacional - ( - Atualizado )

Platini rompe com Blatter por "novos ares" na Fifa, mas nega candidatura

Montecarlo (Mônaco)

A evolução natural da carreira de Michel Platini como cartola projeta a candidatura à presidência da Fifa como próximo passo, mas o francês pensa diferente. Ao menos por enquanto, o atual presidente da Uefa se recusa a pleitear o cargo mais importante do futebol para manter-se na principal entidade europeia. O mandatário acredita que a polêmica criada em torno de sua escolha é obra dos opositores e revela que não apoia mais o presidente da Fifa.

"Não o apoio mais, acabou", afirma Platini. "Ele sabe disso, eu disse pessoalmente. Penso que a Fifa precisa de novos ares", opina o mandatário da entidade máxima do futebol europeu, que apesar do posicionamento contrário a Blatter nega candidatura para substituí-lo.

"Os que me querem bem querem que eu siga na Uefa, e os que querem mal a Blatter pedem que eu vá para a Fifa. Mas me apresentarei para a reeleição na Uefa em seis meses. Porque tenho coisas a fazer aqui e porque, como quando jogava, sempre cumpro meus contratos”, esclarece o cartola.

A relação entre Platini e Blatter anda abalada nos bastidores do futebol mundial. A dupla tem caprichado em declarações divergentes que sugerem uma sutil ruptura entre as entidades que comandam. Segundo o presidente da Uefa, é hora do chefe pensar na aposentadoria. “Blatter vem da administração e não é possível tolerar que alguém que venha por esta via tenha cargos de responsabilidade no futebol. Ele fez um grande trabalho quando eu era seu assessor e tem sido um pouco pior quando deixei de ajudá-lo”, cutuca Platini.

AFP
Platini (D) abre o jogo sobre divergências com Blatter (E), mas nega candidatura à presidência da Fifa
As diferenças entre os cartolas se dá muito pelas tentativas de Platini em inovar o esporte. O mandatário da Uefa questiona o comportamento de Blatter quanto à tecnologia usada na Copa do Mundo, por exemplo, na qual a Fifa implantou o tão aguardado chip na bola para confirmar gols.

“(Ele) sempre me disse que era contra a tecnologia e agora, para passar a imagem de modernidade, não fala apenas na linha do gol, mas também que não seria má ideia adotar vídeos e coisas assim para ajudar a arbitragem”, critica. “Isso tem grande importância na International Board, que decide a mudança nas regras. Enfim, não acredito que Blatter está dizendo o que pensa.”

I am supporting him no longer, it’s finished,” said Platini. “He knows it, I told him. I think Fifa needs a new breath of fresh air