Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Mouche se diz sorridente ao "dar a cara" e negar crise no Palmeiras

São Paulo (SP)

Na derrota para o São Paulo no domingo, Mouche agradou a torcedores ao se desentender com Kaká logo nos primeiros minutos do clássico. Nesta terça-feira, mesmo ainda longe de se expressar em português, adotou postura de líder do elenco. Escolhido para dar entrevista coletiva, o atacante tratou até de se mostrar sorridente para esboçar sua confiança contra o rebaixamento e negar qualquer crise no Palmeiras.

Depois de ouvir um repórter enumerar os problemas do time, como as nove rodadas sem vitória e a presença na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, incluindo o técnico Ricardo Gareca cogitar pedir demissão caso os resultados não apareçam, o camisa 14 avisou que o momento atual, embora cause desespero na torcida, não é uma crise.

“É uma pergunta? Se estamos em crise? Não estamos. É uma situação difícil. Ninguém de nós gostaria de estar nela, nem minha família e meus amigos. Mas temos que enfrentá-la com atitude, responsabilidade e compromisso. E trabalhando. De outra forma, não saímos”, definiu, mostrando a mesma personalidade ao ser questionado se ficar falando sobre a má fase o incomoda.

“É óbvio que eu preferiria falar em outra situação, mas não fico nervoso nem chateado. É uma situação que está acontecendo e precisamos dar a cara, ter atitude e vontade de melhorar em cada treino e partida. Não estou bravo. Estou sorridente”, disse, mostrando todos os dentes como prova de tranquilidade. A confiança está na história do time com mais títulos nacionais no futebol brasileiro.

Divulgação
Atrgentino se portou como líder do elenco ao negar crise mesmo na zona de rebaixamento (Cesar Greco/Ag Palmeiras)
“Estamos em um clube grande, vestimos a camisa do Palmeiras e a defendemos a cada partida para deixá-la no lugar mais alto possível e que o time seja protagonista. Estamos em uma situação difícil e triste que ninguém queria, mas confiamos no corpo técnico, na diretoria e na torcida para dar a volta por cima. Precisamos ter a cabeça tranquila para melhorar o que precisamos melhorar e dar o máximo em cada treino e jogo”, discursou.

Por essas razões, o medo da segunda divisão não existe ainda. No momento, Mouche só está certo das grandes chances de vitória nesta quarta-feira, contra o Sport, na Arena Pernambuco. “Não penso em rebaixamento. Penso em cada partida, que será difícil, mas que podemos começar uma arrancada positiva. Temos muitas chances de encontrar a vitória e voltar a São Paulo felizes com os três pontos”, projetou.