Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Muricy lamenta empate ter escapado, mas já pensa no Brasileiro

Criciúma (SC)

A derrota por 2 a 1 para o Criciúma, nesta quinta-feira, forçará o São Paulo a vencer o jogo de volta, na próxima semana, para não ser eliminado da Copa Sul-americana. Condição lamentada pelo técnico Muricy Ramalho, principalmente pelo fato de seu time (escalado com cinco reservas) ter conseguido empatar a partida antes de levar o segundo gol.

"Jogamos com um time que não é muito entrosado, mas que, mesmo assim, poderia ter conseguido o empate, porque o jogo foi muito parecido, igual. Não foi um jogo bom. Foi de muita pegada, mas de pouca técnica", avaliou.

O primeiro gol foi anotado aos 15 minutos, pelo ex-são-paulino Silvinho. Sete minutos mais tarde, Alexandre Pato (único titular do quarteto ofensivo a não ser poupado em Santa Catarina) igualou o marcador. Mas, antes ainda do intervalo, o Criciúma chegou à vantagem definitiva no Estádio Heriberto Hulse, em finalização de Lucca.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Treinador lembrou que, mesmo com quase metade da escalação reserva, resultado poderia ter sido melhor
A ideia de poupar os jogadores mais desgastados teve como objetivo garantir força maior no domingo, quando a equipe vai a campo pelo Brasileiro, campeonato em que faz boa campanha, Na vice-liderança. Questionado se o revés para o Criciúma poderia atrapalhar o bom momento para enfrentar o Figueirense, também em Santa Catarina, o treinador negou.

"Não atrapalha em nada", respondeu, aparentemente irritado. "É outro foco, outra cabeça. A gente está muito bem naquela competição. É nisso que a gente pensa no Brasileiro", comentou, antes de se recusar também a falar do duelo de volta contra o Criciúma, marcado para quinta-feira que vem, no Morumbi. "Tenho jogo no domingo, então estou pensando no domingo".