Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Palmeiras busca acerto salarial para contratar Ronaldinho Gaúcho

São Paulo (SP)

Pela terceira vez em menos de quatro anos, o Palmeiras tenta trazer Ronaldinho Gaúcho. Livre após rescindir com o Atlético-MG, o jogador negocia salários com a diretoria, que não anunciou o astro ainda porque tem endurecido as conversas para oferecer vencimentos por produtividade, que aumentam com base nas metas atingidas.

Depois do insucesso do diretor executivo José Carlos Brunoro em armar uma estratégia de marketing para contratar o meia no início desta temporada, agora é o presidente Paulo Nobre e o vice-presidente Mauricio Galiotte que conversam com Assis, irmão e empresário de Ronaldinho.

A dificuldade está nas exigências do estafe do jogador, que quer parte das rendas de jogos e até de patrocínios que trará ao clube, embora o departamento de marketing não tenha acertado nenhuma parceria para as principais partes de sua camisa. Não há definição nem na duração do contrato, que pode ser até dezembro deste ano ou até o fim de 2015.

Os dirigentes, por enquanto, estão irredutíveis em ceder cerca de R$ 200 mil em salário fixo e bônus por produtividade, que inclui, basicamente, participação nos jogos, como ocorreu com todas as contratações para este ano. Mas Nobre já mudou de ideia em relação ao atleta, que chegou a descartar há algumas semanas, e a esperança de Assis é de que consiga convencê-lo a, ao menos, pagar mais de R$ 300 mil em salário fixo.

Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG
Astro vinha sendo substituído no Galo, rescindiu contrato e faz exigências para assinar com o Palmeiras
O Palmeiras já chegou a dar Ronaldinho como certo internamente quando o jogador estava saindo do Milan, em 2011, mas o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo percebeu que Assis também tinha feito acordo com Grêmio e Flamengo e não quis participar do leilão, vendo o astro parar no Rio de Janeiro.

Quando Ronaldinho saiu do Flamengo, em 2012, o presidente Arnaldo Tirone não fez mais do que uma sondagem, sem iniciar nenhuma negociação. Já neste ano, Brunoro quis o jogador e foi incapaz de armar uma estratégia para trazê-lo. Agora, o astro pode ser o último reforço para o centenário.

De todas as posições solicitadas por Gareca, faltou um meia por conta da falta de acerto com o argentino Maxi Morález, da italiana Atalanta. Como Valdivia segue atrapalhado por lesões, Ronaldinho tem o aval do técnico. “Tenho por ele o maior conceito, é extraordinário. Não sei a vontade dele de jogar, mas é o melhor que vi no futebol mundial”, disse Gareca sobre o astro há dez dias.