Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Para Argel, pênalti livrou São Paulo de tentar a "noite inteira"

Florianopolis (SC)

Sem exatamente contestar a marcação do pênalti, Argel Fucks falou praticamente apenas desse lance em sua entrevista após o empate por 1 a 1 com o São Paulo, neste domingo. O técnico do Figueirense argumentou que, não fosse desse jeito, o adversário certamente teria saído derrotado do Orlando Scarpelli.

"Parece que, contra a gente, se soprar na área, é pênalti. Não se foi, me parece que esse foi. Mas o São Paulo só ia empatar se fosse de pênalti. O São Paulo poderia jogar mais uma noite inteira que não empataria, da maneira que a gente estava jogando. Era mais fácil a gente fazer o 2 a 0 do que sofrer o 1 a 1", disse.

De fato, a não ser pela falta cometida por Paulo Roberto em Osvaldo, dentro da área, a única chance são-paulina após a abertura do placar foi em cabeceio de Alan Kardec bem defendido pelo goleiro Tiago Volpi. Para Argel Fucks, isso se deveu à marcação individual em Kaká, único meia do time paulista neste domingo, em função da ausência de Paulo Henrique Ganso.

Divulgação
Treinador do Figueirense saiu satisfeito com a atuação de sua equipe (Crédito: Luiz Henrique/Figueirense)
"Foi meu pedido para o Dener, que fez uma marcação implacável. Depois que o Kaká perdeu uma chance de gol, dei essa ordem. Aí, nossa equipe começou a jogar. Tivemos mais chance, fizemos o gol com o Giovanni (Augusto). Se não tem o pênalti, nós estávamos muito mais perto de fazer o segundo", comentou o treinador, não sem, de cabeça fria, valorizar o ponto conquistado.

"Jogamos contra o vice-líder. Deixamos de ganhar dois pontos, mas ganhamos um. Não vamos lamentar. A vitória teria sido ótima, mas não vamos lamentar", tentou se convencer.

Invicto agora há seis rodadas, período em que somou quatro vitórias e dois empates, o Figueirense volta a jogar no próximo domingo, diante do Internacional, em Porto Alegre.