Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Pato revela mágoa por não ter sido convidado para festa no Beira-Rio

Porto Alegre (RS)

A vitória do São Paulo sobre o Internacional, na noite desta quarta-feira, marcou o retorno do atacante Alexandre Pato ao Beira-Rio, onde deu seus primeiros passos na carreira profissional. Após a partida, o jogador revelou estar magoado com a diretoria colorada por não ter sido convidado para a festa de reinauguração do estádio - reformado para a disputa da Copa do Mundo - e não garantiu se voltaria a vestir a camisa do Inter um dia.

“Não sei se jogaria (novamente pelo Inter). Poderiam ter lembrado de mim e do Luiz Adriano na festa do Beira-Rio. Mas são coisas do futebol, que acontecem. Se não fossem os nossos dois gols na semifinal, não teríamos chegado à final (do Mundial de Clubes de 2006, conquistado graças à vitória contra o Barcelona na decisão)”, disse Pato em entrevista ao SBT.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Alexandre Pato recebe a maração do volante Ygor ao tentar jogada na partida contra o Inter
Apesar da mágoa, Pato não conteve a emoção na volta ao local que lhe serviu de moradia durante boa parte da adolescência, quando deixou a cidade de Pato Branco, no Paraná, para jogar nas categorias de base do Inter.

“Foi uma noite muito especial para mim. Quando eu vim no ônibus do hotel para o estádio, quando eu vi o Beira-Rio, liguei para a minha mãe e começamos a chorar. Passei toda a minha infância aqui, fiquei longe da minha família. Ainda bem que vim sozinho no banco (do ônibus), porque senão o pessoal ia me zoar. A minha mãe também chorou. Até falei para o Kaká quando cheguei: ‘foi aqui que eu morei’”, declarou.

Na volta ao Beira-Rio, Pato não recebeu um tratamento cordial dos torcedores colorados, que o vaiaram principalmente no primeiro tempo, em todas as vezes que o camisa 11 do São Paulo tocou na bola.