Futebol Internacional/Supercopa da Espanha - ( - Atualizado )

Real Madrid recebe rival Atlético na decisão da Supercopa da Espanha

Madri (Espanha)

Com a temporada de amistosos preparatórios encerrada, os dois principais clubes de Madri voltam as atenções para a Supercopa da Espanha. A primeira partida entre Real Madrid e Atlético acontece nesta terça-feira, às 18h (de Brasília), no Santiago Bernabéu, e a decisão está marcada para acontecer no Vicente Calderón, na sexta-feira.

A partida que reúne o campeão da Copa do Rei, Real Madrid, e o detentor do título do Campeonato Espanhol, Atlético de Madri, será a primeira oficial dos merengues dentro de casa nesta temporada, após terem enfrentado o Sevilla pela Supercopa da Europa e disputado alguns amistosos, tendo perdido para a Fiorentina no último sábado. O jogo marca a estreia oficial dos colchoneros na temporada, após disputar alguns amistosos incluindo a Copa Euro Americana e o Torneio Ramón de Carranza.

Às vésperas da decisão, o treinador argentino Diego Simeone, ao analisar os gastos das duas equipes com contratações, provocou os merengues e aumentou ainda mais a rivalidade entre os dois clubes da capital espanhola.

“Com 95 milhões de euros contratamos sete, oito jogadores, enquanto eles contratam dois (referindo-se a Toni Kross e James Rodríguez). Há um pouco de diferença, mas o clube sempre teve essa criatividade. Estamos ainda na pesquisa, há possibilidade que alguém saia e alguém entre”, considerou o argentino ao Diário As, da Espanha.

Divulgação
Apesar de perder peças importantes, Simeone garante que estilo de jogo ofensivo do time não mudou

Após perder o principal goleador da última temporada, Diego Costa, o treinador garante que a forma de jogar da equipe não deve mudar. “A estrutura do time não vai variar. A intenção e a agressividade no ataque será a mesma, a nossa base de jogo. As características de jogo de Mandzukic não são as mesmas e as de Griezmann podem ser semelhantes. Jimenez tem o estilo de jogo mais parecido com o de Costa, mas também pode jogar na ponta. Jogará aquele que se sentir mais à vontade”, garantiu.

Sobre o formato da competição, decidida em jogos de ida e volta, Simeone reclamou e falou que o fato decorre de questões econômicas. “Fazer duas partidas não tem sentido, mas a televisão pagará. Uma final é uma final, e não duas finais. Agora precisaremos fazer um esforço importante”, comentou o técnico, considerando que os dois jogos estão separados por um intervalo de apenas três dias.

O goleiro Oblak, substituto oficial de Courtois, ainda não está em condições de jogo e, novamente, o jovem Moya, formado nas categorias de base, terá a responsabilidade de defender a meta atleticana.

Do outro lado, o italiano Carlo Ancelotti ainda não confirmou a equipe que vai a campo na tentativa de conquistar o segundo título da atual temporada, após o caneco da Supercopa da Europa. De certo, o espanhol Iker Casillas deve voltar à meta da equipe, deixando o costarriquenho Keylor Navas no banco de reservas.

Apesar da derrota para a Fiorentina, em amistoso no último sábado, disputado na Polônia, o goleiro contratado junto ao Levante teve uma boa atuação e pode ser uma opção interessante para os jogos do Campeonato Espanhol, dando condição a Ancelotti para repetir a estratégia de revezar goleiros na disputa da Liga dos Campeões e do campeonato nacional, usada na última temporada.

Ausentes do amistoso, o atacante galês Gareth Bale e o zagueiro português Pepe são dúvidas para a primeira partida da final por problemas físicos. Os possíveis substitutos são o francês Varane na zaga, e o meio-campista espanhol Isco.

Divulgação/Real Madrid
Após conquistar Supercopa da Europa, merengues querem vencer rival para ganhar segundo caneco

Sobre o argentino Ángel Di María, que acabou ficando em Madri após ser especulado por clubes como PSG, Manchester United e Manchester City, Ancelotti deixou claro que, assim como qualquer outro jogador, o meia tem condições para atuar. Tendo que conviver com a sombra do colombiano James Rodríguez, contratado à peso de ouro junto ao Monaco para preencher o setor de criação, Di Maria provou que pode continuar fazendo a diferença em prol dos blancos após a boa atuação na derrota para o time de Florença.

“Dí Maria está disponível como todos os outros. Pode ser que começa a partida ou não, mas terá oportunidade de jogar. Nesta terça vai jogar uma equipe, na sexta jogará outra”, garantiu o treinador, comprovando a ideia de fazer um rodízio para não desgastar os atletas de forma excessiva.

Quando perguntado sobre a adaptação de James ao estilo de jogo do time, em comparação a Kross, que encaixou no meio de campo do Real dando ritmo ao jogo ao lado do croata Modric, Ancelotti mostrou-se seguro e deu garantias sobre a capacidade do colombiano.

“Creio que James foi bem como os outros, mas contra o Sevilla mudou sua posição habitual, jogando mais atrás. Ele precisa se acostumar, estamos testando ele nesta posição, mas pode atuar em outras. O problema é que ele precisa se acostumar a jogar um pouco mais atrás”, reforçou.

Garantindo que vai seguir com o sistema tático do último ano, quando conquistou pela décima vez a Liga dos Campeões, utlilizando três atacantes abertos e um meia de ligação, o comandante garante que o rival também mudou muito pouco a maneira de jogar. “Creio que o Atlético mudou pouco, manteve jogadores importantes e a maneira de jogar. Como sempre, será um rival complicado”, assumiu.