Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Reforço de gestão passada deve ter primeira chance com Muricy

São Paulo (SP)

Há mais de quatro meses no São Paulo, Hudson deve receber nesta quarta-feira, diante do Internacional, sua primeira chance como titular. Graças à suspensão de Souza e da provável baixa também de Maicon, ele surge como única opção para formar o meio-campo ao lado de Denilson para o duelo frente ao Internacional.

"Estou me sentindo bem e tenho realizado todas as atividades. Já estou adaptado ao clube e à espera de uma oportunidade", disse o jogador ao site do clube, dizendo-se preparado caso seja finalmente escolhido por Muricy Ramalho.

Não partiu do treinador a indicação de sua contratação. Destaque do Campeonato Paulista pelo Botafogo, de Ribeirão Preto, o volante foi contratado por esforço pessoal de João Paulo de Jesus Lopes, então vice-presidente na gestão do presidente Juvenal Juvêncio, antecessor de Carlos Miguel Aidar. Na diretoria atual, Jesus Lopes é vice de administração e finanças.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Hudson estreou contra o Cruzeiro e também entrou em outros quatro jogos, porém jamais foi titular
Com a negociação em andamento, Muricy chegou a dizer que não tinha interesse no atleta. Assim que ela se concretizou, o treinador alegou ter mentido para não valorizá-lo. "Se eu tivesse falado que estava interessado, dobraria o valor. Ele veio do jeito que a gente queira, com salário baixo e até o fim do ano. Não fazemos loucura", explicou-se, mais tarde.

O fato é que, apesar de ter sido elogiado na ocasião de sua chegada, Hudson ainda não foi verdadeiramente aproveitado. Foram apenas cinco jogos (contra Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Atlético-PR e Palmeiras), em todos eles entrando no segundo tempo - a maioria nos minutos finais, inclusive, para gastar tempo com uma substituição.

Contra o Atlético-PR, o camisa 25 chegou a ser cotado como titular, mas perdeu a vaga para Denilson no último treino. Desta vez, no entanto, Muricy não tem alternativa dentro do elenco, a não ser que Maicon se recupere a tempo de tendinite na coxa direita. A única saída seria estrear o recém-chegado Michel Bastos, que admitiu na semana passada ainda não reunir condições ideais.

Ao site do clube, Hudson prometeu se esforçar para receber a confiança do chefe. "Se for para marcar o jogo inteiro, farei isso para que eles (jogadores de frente) tenham mais oportunidades e decidam o jogo. Como volante, minha primeira função é marcar e dar mais proteção aos zagueiros", comentou o reforço da gestão passada.