Futebol Internacional/Liga dos Campeões - ( - Atualizado )

Sanchez marca o 1º pelo Arsenal e garante vaga na Liga dos Campeões

Londres (Inglaterra)

A partida decisiva entre Arsenal e Besiktas, disputada na tarde desta quarta-feira, no Estádio Emirates, em Londres, aconteceu de forma equilibrada, a exemplo do jogo de ida na Turquia, quando o zero não saiu do placar. O gol marcado por Aléxis Sanchez, o primeiro do chileno pelo clube inglês, garantiu a vitória simples por 1 a 0 e confirmou a classificação da equipe à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Mesmo atuando fora de sua posição de origem, tendo de cumprir as funções de um centroavante, já que o francês Olivier Giroud esteve de fora, o atacante soube se movimentar bem no setor ofensivo, sendo o jogador que mais levou perigo ao gol adversário. Ausente em Istambul, o alemão Mesut Özil reforçou a equipe nesta quarta, após ganhar férias estendidas com o término da Copa do Mundo.

Após abrir o placar no fim da primeira etapa, os donos de casa tiveram uma queda brusca de rendimento, mas conseguiram segurar o placar e garantir a presença na fase de grupos. Com um jogador a menos durante os últimos quinze minutos, os ingleses superaram um final de jogo dramático e conquistaram a classificação pela 17ª vez consecutiva.

AFP
Atacante chileno marcou 1º gol pelo Arsenal e selou a classificação dos ingleses para a Liga dos Campeões

Ao lado dos outros classificados na fase preliminar, o Arsenal aguarda pelo sorteio dos grupos da Liga dos Campeões, que acontecerá nesta quinta-feira, no Principado de Mônaco, às 12h30 (de Brasília), para poder projetar seu futuro na competição mais almejada do continente europeu. Com o resultado, o Besiktas tem de se conformar com a participação garantida na Liga Europa

O jogo

O placar de 0 a 0 no jogo de ida obrigou as duas equipes a buscarem o resultado positivo a qualquer custo para conseguirem a classificação à fase de grupos da Liga dos Campeões. Mesmo em menor número, a fanática torcida turca esteve presente no Emirates para apoiar o Besiktas rumo à vitória.

Porém, foi o Arsenal quem criou a primeira chance de gol do jogo. Aos oito minutos, os comandados de Arsène Wenger aproveitaram um vacilo dos visitantes no campo de defesa para quase abrirem o placar.

Após passe errado, Aléxis Sanchez roubou a bola e só foi parado ao ser derrubado pelo marcador. Com a vantagem dada pelo árbitro, a bola sobrou para Wilshere, que quase balançou as redes ao tirar do goleiro, mas o chute passou rente à trave esquerda.

No lance seguinte, o Besiktas bobeou novamente no campo de defesa. Ao afastar recuo da zaga, o goleiro Zengin errou o passe e deu a bola de presente para Santi Cazorla. O meio-campista espanhol tentou surpreender com um chute do círculo central, mas a bola passou longe da meta adversária.

Em uma das investidas turcas ao ataque, surgiu um lance polêmico. Após tabelar na esquerda e receber passe dentro da área, o lateral esquerdo Ramon caiu ao chão na hora de armar o chute, alegando que foi tocado de forma faltosa por Wilshere. O árbitro português Pedro Proença estava próximo ao lance e, sem titubear, mandou o jogo seguir. 

As subidas do Besiktas ao ataque, sobretudo pelo lado esquerdo do campo, propiciavam cada vez mais contra-ataques ao Arsenal. Aproveitando que o brasileiro Ramon se lançava ao ataque, deixando buracos na marcação, os ingleses concentraram seus ataques pelo lado direito do campo, unindo a velocidade de Debuchy à de Chamberlain, escalado pelo lado do campo.

AFP
Lateral francês Debuchy foi expulso após falta dura no meio campo e complicou o jogo para os donos da casa

Foi só nos acréscimos da primeira etapa que os Gunners conseguiram furar a retranca adversária e abrir o placar no Emirates. Após cruzamento de Debuchy pela direita, Monreal pega o rebote e toca para Wilshere, que tabela com Ozil e encontra Sanchez livre na direita. O chileno bate rasteiro na saída de Zengin para abrir o placar e, de quebra, marcar seu primeiro gol com a camisa 17 do Arsenal.

Apesar de ter sido escalado por Wenger em uma posição diferente da habitual, cumprindo as funções de um centroavante, Sanchez foi o jogador ofensivo que mais criou perigo pelo lado do time londrino. Na volta do intervalo, o atacante quase ampliou o placar em jogada muito semelhante a do primeiro gol, batendo na saída do goleiro após passe de Wilshere.

À frente do placar e jogando a favor do relógio, o Arsenal passou a investir nos contra ataques para tentar matar a partida. Beneficiado por um meio de campo com muita facilidade em tocar a bola, com Wilshere, Cazorla e Özil, os donos da casa apostavam em toques precisos para chegar à área e selar a classificação. Contudo, os ingleses abusaram do preciosismo na hora da conclusão e acabaram desperdiçando ao menos três chances claras de gol.

Como o placar os contentava, os mandantes abriram mão de jogar ofensivamente, a partir dos 30 minutos da etapa final, priorizando o toque de bola e, por vezes, atraindo o adversário para o campo de ataque e correndo alguns riscos. Com a expulsão de Debuchy, Wenger prezou por reorganizar o setor defensivo abrindo mão de um homem de marcação.

Apesar de ter maior posse de bola e pressionar o adversário, o Besiktas não conseguiu concretizar em gols o domínio que teve durante a segunda etapa, sendo que apenas um tento já confirmava a classificação dos turcos, pois o gol fora de casa é critério de desempate na Liga dos Campeões.

Confira os demais resultados das preliminares da Liga dos Campeões. Em negrito, as equipes que avançaram à fase de grupos:

Athletic Bilbao 3 x 1 Napoli
Bayer Leverkusen 4 x 0 Copenhagen
Malmo 3 x 0 Salzburg
Ludogorets 1 (6) x (5) 0 Steua Bucareste