Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Santistas reconhecem boa vantagem, mas evitam clima de 'já ganhou'

Porto Alegre (RS)

Só uma tragédia na Vila Belmiro elimina o Santos da Copa do Brasil. Com o 2 a 0 desta quinta-feira, em plena Arena do Grêmio, em Porto Alegre, o Peixe pode até perder por um gol em casa que fica com a vaga. Se marcar um, o Tricolor Gaúcho terá de faz três, e assim sucessivamente. A decisão só vai para os pênaltis em caso de repetição de placar por 2 a 0, mas a favor do time de Felipão.

“A gente já sabia da dificuldade do jogo aqui, mas graças a deus o resultado foi bom. Mas não tem nada ganho, é saber que na Vila a gente vai enfrentar as mesmas dificuldades daqui”, disse Robinho, autor do segundo gol do Peixe. "Importante, feliz pelo gol, o primeiro com a camisa do Peixão. Bom fazer gol fora de casa e conseguimos fazer dois", vibrou o zagueiro David Braz, que abriu o marcador nesta quinta. Edu Dracena, capitão santista, fez questão de enaltecer a performance do grupo como um todo no jogo.

“Acho que não só a parte defensiva, acho que o time. Quando a defesa leva gol a culpa não é só da defesa e quando o ataque marca o mérito também não é só o ataque. Hoje funcionaram todos os setores, principalmente nos contra-ataques, poderíamos ter feito até o terceiro gol com o Rildo, mas hoje a concentração ajudou bastante”, disse o zagueiro, sem esconder que a vantagem é grande para a partida de volta.

“É uma vantagem boa, mas ainda não acabou. Acho que o time entrou ligado, determinado. Acho que se a gente jogar da mesma forma que jogou hoje, aí sim temos condições de passar para a próxima fase. Temos total respeito pelo Grêmio, pela grandeza do clube, mas o Santos, por mais que tenha levado pressão em determinados momentos do jogo, soube lidar e poderia ter ampliado com o Rildo. Foi um excelente resultado para quarta-feira”, finalizou.

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Thiago Ribeiro marca o veloz Luan: o santista protagonizou um bom tridente ofensivo com Robinho e Gabriel