Futebol - ( - Atualizado )

STJD denuncia Renato Augusto por agressão e Mano por ofensa

São Paulo (SP)

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) voltou a colocar o Corinthians em sua pauta. Depois de punir o meio-campista Petros – em primeira instância, com 180 dias de suspensão, por suposta agressão ao árbitro Raphael Claus na partida contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro –, a entidade denunciou o meia Renato Augusto e o técnico Mano Menezes.

O jogador será julgado na sexta-feira por causa de um lance no qual acertou o rosto de Léo Gago, do Bahia, no último dia 6 de agosto, pela Copa do Brasil. Ele foi incurso no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): “praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente”. A pena estipulada é de quatro a 12 partidas.

No lance em questão, Renato Augusto percebeu ter acertado o rosto do adversário e lhe pediu desculpas. Terá de fazer o mesmo no tribunal, assim como o árbitro Charles Hebert Cavalcante Ferreira, denunciado justamente por não punir o meia. Incurso em três artigos – aquele com pena estipulada mais pesada tem suspensão de 30 a 360 dias –, o juiz também precisará se explicar.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Mano Menezes e Renato Augusto terão que se defender no mesmo STJD que puniu Petros
Mano Menezes será julgado também na sexta-feira por sua expulsão na vitória por 5 a 2 do Corinthians sobre o Goiás, na última quinta. Excluído do jogo pelo juiz Marcelo de Lima Henrique ao reclamar de um gol do adversário – ele admitiu, logo após o jogo, que sua queixa era improcedente –, o técnico foi incurso no artigo 243-F do CBJD, “ofender alguém em sua honra”. A pena é de R$ 100 a R$ 100 mil.

Por fatos relacionados ao mesmo jogo, o próprio Corinthians foi denunciado por “deixar de cumprir ou dificultar o cumprimento de regulamento, geral ou especial, de competição”, com multa de R$ 100 a R$ 100 mil. E até um de seus gandulas, Rafael Muller Nonato, foi incluído na pauta do STJD, por “conduta contrária à disciplina ou à ética”, com até seis jogos de suspensão.

Todos os casos serão apreciados pela Quarta Comissão Disciplinar do STJD, presidida por Paulo Henrique Bracks Duarte, de Minas Gerais.

Guerrero
O departamento jurídico do Corinthians tem preocupação também com Guerrero, que trombou com o árbitro Leandro Bizzio Marinho na última quarta-feira, na derrota para o Bragantino, em lance com semelhanças ao que envolveu Petros e Raphael Claus. A Procuradoria do STJD deve analisar as imagens, captadas pela ESPN Brasil.