Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Técnico constata queda de produção de Petros por medo de suspensão

São Paulo (SP)

Com julgamento marcado para segunda-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, o meio-campista Petros foi mantido entre os titulares do Corinthians no empate por 1 a 1 contra o Bahia, mas não jogou bem. O técnico Mano Menezes reconhece que o atleta sentiu a pressão por conta da polêmica em que se envolveu.

“Senti o Petros aquém, mas não podia iniciar o jogo sem ele, porque já estaria acenando com alguma coisa que não queria. Achei importante começar com ele, mas esteve abaixo e obviamente tem relação com o julgamento, porque o jogador está preocupado e isso atrapalhou um pouco”, afirmou.

O jogador do Corinthians foi denunciado no STJD sob acusação de agressão ao árbitro Raphael Claus na vitória sobre o Santos, no fim de semana passado. Com isso, o atleta corre o risco de suspensão por 180 dias. No lance em questão, Claus atrapalhou uma jogada do Corinthians e acabou atingido pelas costas pelo jogador, que nega ter sido intencional.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Acusado de agredir árbitro, Petros será julgado na segunda e corre risco de ser suspenso por 180 dias
O meio-campista chegou esta temporada ao Alvinegro e virou titular absoluto com Mano Menezes, inclusive já tendo seu contrato renovado até 2018. Agora, o jogador fica na expectativa de saber qual será a decisão do STJD.

Diante do Bahia, por conta do mau rendimento, Petros acabou substituído por Renato Augusto no início do segundo tempo. Porém, independentemente da situação do atleta, o time alvinegro teve um desempenho abaixo do esperado no geral, e Mano avisa que o meio-campista não pode levar a responsabilidade por isso.

“Não vamos colocar no Petros mais essa carga. Individualmente, em alguns aspectos, não estivemos bem. Quando encontramos uma equipe bem postada, é necessário o drible, mas fizemos pouco isso. E essa nem é a característica do Petros. Outros jogadores têm a incumbência de fazer mais isso e faltou um pouco de iniciativa”, completou o treinador, negando que a preocupação do elenco com o colega tenha interferido em campo.