Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Torcedores pagarão direito de imagem até dezembro no Botafogo

Rio de Janeiro (RJ)

Os jogadores do Botafogo estão convivendo com uma situação desagradável sobre os salários atrasados. Ao todo, são dois meses em carteira e seis de direitos de imagem. Isso sem falar em premiações e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A maior preocupação dos atletas envolve mesmo os direitos de imagem, que é a maior parcela de seus vencimentos. Recentemente um grupo de 12 torcedores, financeiramente em boas condições, decidiu chamar para si a responsabilidade de pagar essa conta.

Na última segunda-feira, em um jantar sem a presença de jornalistas, alguns jogadores como o goleiro Jefferson e o zagueiro Bolívar tiveram contato com representantes desses torcedores. Foram informados que eles vão arcar com os direitos de imagem até o fim do ano e que a partir da próxima semana o dinheiro vai começar a pingar na conta do elenco.

A repercussão do encontro e a gratidão dos jogadores aumentou ainda mais o grupo de "mecenas". Agora, não são apenas 12, mas 15 torcedores dispostos a colocar a mão no bolso. Isso sem falar que outros seis procuraram informações sobre a ajuda e podem contribuir, ampliando a ajuda para pagamento de premiações em atraso e até mesmo na criação de incentivos para melhorar o rendimento em campo.

Divulgação/Botafogo F. R.
Torcedores do Botafogo, que não se identificaram, pagarão parte dos vencimentos dos jogadores até dezembro

Na manhã desta sexta-feira, Jefferson deu entrevista ao canal Sportv e falou da ajuda desses torcedores. O goleiro disse não saber muitos detalhes sobre o grupo e não quis fazer maiores revelações. Mas ao desabafar contra o abandono do elenco por parte da diretoria, mostrou gratidão pelo apoio vindo da arquibancada. O jogador falou ainda que o ambiente no clube está longe de ser bom por conta do clima de incerteza e pela situação precária de outros funcionários, e desabafou:

“Fico muito feliz quando recebemos elogios de outros torcedores. Nunca escondi o carinho que tenho pelo Botafogo, mas é difícil estar em um clube em que não se tem nenhuma perspectiva de que irá melhorar ou não, se vão pagar ou não. Esse é o ambiente que vivemos hoje no Botafogo. Claro que solucionaram um problema de quatro meses de imagem, agradecemos os torcedores que se sensibilizaram. Tivemos uma reunião com eles, mas preferiram ficar no anonimato. Estamos nos apegando a uma pequena luz no fundo do túnel. Sabemos que nada se resolveu. Estamos praticamente com seis meses de salário atrasado. Vão acertar os próximos quatro meses que faltam", disse o goleiro, que completou.

"Estamos nos apegando para tirar o Botafogo dessa situação e ver o que vai acontecer . As pessoas que estão no Botafogo estão sem entender o porquê dessa ajuda deles. É a paixão pelo clube. Eles não pediram nada em troca. Nós jogadores nos sensibilizamos para fazer alguma coisa, nem que seja por o nome na camisa. Eles não queriam nada em troca, disseram que amam o Botafogo. Fizeram isso sem nenhum vínculo com a diretoria”, concluiu Jefferson.

Divulgação/Botafogo F. R.
Jefferson é um dos líderes entre os jogadores do Botafogo; Rubro-negro receberá direito de imagem

Diante deste cenário, o presidente Maurício Assumpção está sendo criticado pela omissão e por ter simplesmente perdido o contato com os atletas, que estão sendo monitorados apenas pelo diretor de futebol Wilson Gottardo. Um grupo de conselheiros tomou as rédeas do clube, sendo todos indicados por candidatos a presidente na eleição prevista para novembro. Os próprios candidatos decidiram fazer um pacto para ajudar o Glorioso a sair da crise.

É nesse clima de incerteza que o Botafogo segue se preparando para o duelo contra o Santos, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.