Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Torcida canta parabéns, mas termina jogo cobrando saída de Nobre

São Paulo (SP)

Os mais de 18 mil pagantes na fria noite paulistana no Pacaembu estavam dispostos a fazer festa nesta quarta-feira. Todos os palmeirenses fizeram questão de cantar parabéns antes do apito inicial. Mas a derrota para o Atlético-MG deixou clara uma realidade bem aquém da centenária história do clube e Paulo Nobre, mais uma vez, foi alvo de protestos.

Assim que acabou a partida, torcedores, comandados por cânticos da organizada Mancha Alviverde cantaram “Ei, Nobre, vai tomar no c...” e “Nobre, c..., fora do Verdão”. Usando também outros palavrões, o resto da torcida não poupou os dirigentes e os jogadores.

Ao longo da partida, palmeirenses levavam as mãos à cabeça e chutavam o que viam pela frente quando Mazinho prendia e perdia a bola. Aplaudiram o técnico Ricardo Gareca ao trocar o jogador e, também, por sacar Henrique, que desperdiçou pênalti nesta noite. O volante Renato, que perdeu a bola no lance do gol atleticano, foi outro xingado.

O árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima também despertou a ira dos presentes, por deixar de marcar faltas e, principalmente, ao anular a cobrança de pênalti que Henrique converteu, alegando invasão na grande área. Na segunda oportunidade, o centroavante chutou para fora.

O único momento de alegria total para os palmeirenses depois de cantar parabéns antes do jogo foi a informação de que o Bragantino balançou as redes e venceu o Corinthians nesta quarta-feira, em Cuiabá (MT), também pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Depois de incentivar o Palmeiras ao longo do jogo, a torcida não deixou de cobrar o presidente Paulo Nobre