Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Vice do Flu explica treino na Urca, nega greve e garante Cristóvão

Rio de Janeiro (RJ)

Depois de a torcida receber o elenco do Fluminense com protestos no aeroporto após a derrota para a Chapecoense, o atacante Fred ventilou a possibilidade de os jogadores entrarem em greve. Nesta sexta-feira, no entanto, o vice-presidente de futebol Tricolor, Mario Bittencourt, garantiu que o time vai estar em campo.

“Não tem chance de a equipe não entrar no gramado. O Fred se posicionou pessoalmente, mas o Fluminense vai resolver o problema internamente. A manifestação foi de gente que apenas se diz torcedor do Fluminense. Nós aceitamos críticas legítimas. O torcedor tem direito de dizer o que pensa”, declarou em entrevista coletiva na Urca, onde foi realizado o treino nesta tarde.

Cristóvão continua - Bittencourt ainda garantiu a permanência de Cristóvão Borges no cargo até o final do ano, pelo menos: “Continua sendo o treinador até o final do Campeonato”, resumiu.

Mais tarde, o próprio treinador se manifestou sobre sua situação e afirmou que não está pressionado no cargo. A crise no Fluminense estourou após três derrotas seguidas e a saída do time do G-4. Ainda assim, o time das Laranjeiras está em quinto lugar.

“Sinto-me muito bem e à vontade. São situações que conhecemos. O técnico que ganhar, fica. Se não, vai embora. A pressão verdadeira é por resultado, o resto não sinto nada e não me afeta. Assim como o torcedor, também quero e acredito que o time pode jogar melhor”, completou.

Nelson Perez/Fluminense FC
O vice-presidente de futebol do Fluminense garantiu que Cristóvão continua no comando do time até o fim do ano
Medida de paz - O Fluminense escolheu treinar na Urca nesta sexta-feira. De acordo com o Bittencourt, a medida foi adotada para que o grupo pudesse trabalhar com tranquilidade.

“Mudamos para garantir a paz. Estamos em um momento ruim, mas somo os quintos colocados da competição. Trabalhando sem tranquilidade, o time não vai voltar a vencer”, disse.

Por outro lado, o atacante Walter afirmou que os jogadores já estão inseguros por conta dos acontecimentos da última semana.

“Nós já jogamos com medo. Nós sabíamos que se perdêssemos para a Chapecoense o clima ia ficar pesado no aeroporto. Torcedor paga ingresso e tem que cobrar mesmo. Mas violência é errado. Isso não pode acontecer”, avaliou o centroavante.

No próximo domingo, o Fluminense encara o Sport . O jogo está marcado para as 16 horas (de Brasília) e é um duelo direto pelo quinto lugar. Atualmente, o Flu ocupa esta posição, com 26 pontos. O Sport é o sexto, com 25.