Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Wesley nega abatimento por ter perdido espaço e acha pressão normal

São Paulo (SP)

O meio-campista Wesley deixou de ser titular absoluto do Palmeiras em meio à crise no clube. Reserva durante todo o tempo contra o São Paulo, o jogador voltou ao time diante do Sport, quando foi capitão, mas acabou substituído no intervalo. Mesmo assim, no desembarque da delegação alviverde no aeroporto de Guarulhos, nesta quinta-feira, o atleta tentou não mostrar abatimento com sua situação.

Ao ser questionado se ficou chateado com as recentes saídas da equipe, o jogador limitou-se a dizer “não, não”. Um dos atletas mais experientes do elenco, Wesley não vinha agradando ao técnico Ricardo Gareca como volante, mas também não convenceu jogando de meia na noite de quarta, na Arena Pernambuco.

Sem saber ainda se ficará na reserva ou entre os titulares na próxima rodada, o jogador minimizou a pressão sofrida pelo time neste momento, deixando claro a necessidade de recuperação imediata no Campeonato Brasileiro.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Wesley ficou na reserva contra o São Paulo e foi substituído no intervalo diante do Sport
“A pressão existe em todo lugar e temos de erguer a cabeça. Sabemos do momento, mas precisamos de tranquilidade e voltar a vencer”, afirmou. O Palmeiras está há dez rodadas sem vitórias no campeonato e caiu para a lanterna, com apenas 14 pontos.

Na opinião de Wesley, a única maneira de reagir no Nacional é seguir com os treinos. “Não tem outra receita, vamos trabalhar, porque assim a chance de as coisas voltarem a dar certo é enorme”, ponderou.

O atacante argentino Pablo Mouche reforçou o discurso do meio-campista. “Temos de seguir trabalhando, porque precisamos melhorar. Vamos ficar concentrados nas partidas para conseguir os resultados e dar a volta na situação”, ponderou.

O Palmeiras tentará colocar um fim na série negativa no Brasileirão na noite de sábado, quando enfrentará o Coritiba, no Pacaembu, em confronto direto da parte de baixo da tabela, já que o time paranaense também está na zona de perigo, com 15 pontos.