Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Zebra volta a atacar e América-RN abre 3 a 0 sobre o Furacão

Natal (RN)

A zebra voltou a atacar. Depois de eliminar o Fluminense em um jogo épico no Maracanã, o América-RN aprontou mais uma vez na Copa do Brasil para cima de um time da Série A e, no jogo de ida diante do Atlético Paranaense, na Arena das Dunas, venceu por 3 a 0, dando um passo importante para seguir na competição. Quem seguir, pegará nas quartas-de-final o vencedor do confronto entre Flamengo e Coritiba.

O Mecão abriu o placar aos 39 minutos do primeiro tempo, com Rodrigo Pimpão, que aproveitou assistência de Max para tocar para o fundo das redes. Cobrando pênalti, aos 47 minutos, Max fez o segundo, para festa da torcida, cada vez mais animada com a campanha de seu time na competição. Depois do intervalo, aos 35 minutos, no contra-ataque, Thiago Cristian fechou a contagem.

O jogo da volta está marcado para a próxima quarta-feira, na Arena da Baixada, que voltará a receber a torcida rubro-negra, em Curitiba. Para garantir a vaga, sem precisar das penalidades, o Furacão precisará vencer por 4 a 0 e evitar tomar gols em casa, o que tornaria mais difícil alcançar o objetivo.

O jogo – A nova Era Leandro Ávila, que já colocou sua marca em campo ao escalar Nathan e Douglas Coutinho como titulares, começou com a equipe mostrando que, mesmo fora de casa, tentaria tomar as ações. Logo no primeiro minuto, Marcelo aproveitou vacilo da defesa potiguar e cruzou para Douglas Coutinho, que não alcançou a bola. Aos quatro minutos, foi a vez de Sueliton arriscar e carimbar a trave.

Divulgação/Atlético-PR
O América-RN surpreendeu mais uma vez, abrindo uma boa vantagem diante do Atlético-PR nas oitavas
O Mecão segurou a pressão e equilibrou as ações. Aos 16 minutos, Lázaro pegou sobra de bola e bateu forte, pela linha de fundo. Na resposta, aos 18 minutos, Marcos Guilherme mandou o petardo e Andrey fez grande defesa. O jogo era bem disputado e o gramado ajudava a bola a rolar com qualidade. Aos 28 minutos, Andrey repôs a bola errado e por pouco não entregou o ouro ao adversário.

O América começou a usar mais o futebol de Rodrigo Pimpão. Aos 30 minutos, o atacante soltou o pé para defesa de Weverton. Até que, aos 39 minutos, Walber fez a jogada e serviu Max que, com visão, tocou para Pimpão tocar no contrapé de Weverton para abrir o placar para loucura do torcedor. Aos 46 minutos, Otávio travou Morais na área e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, após muita reclamação dos jogadores do Furacão, Max fez o segundo.

Para a segunda etapa, o Rubro-Negro voltou com Paulinho Dias no lugar de Otávio, em uma tentativa de reforçar a marcação. Porém, o América continuava perigoso. Aos dois minutos, Max tabelou com Pimpão e chutou de fora da área, com perigo. O troco veio com Natanael, aos quatro minutos, fazendo a jogada individual e cruzando fechado, mas para ninguém.

A partida continuava bem disputada, mas após o intervalo com menos oportunidades de gol. Com isso, o Atlético tocava bola, esperando por algum espaço para atacar. Aos 24 minutos, Douglas Coutinho tentou vencer a defesa potiguar na corrida, mas não alcançou a bola. Aos 28 minutos, Natanael fez o levantamento na área e Léo Pereira desviou pela linha de fundo, com perigo.

O Furacão não mostrava força para diminuir o prejuízo, enquanto os donos da casa administravam bem, bem postados na defesa. Para piorar, no contra-ataque, Max rolou para Thiago Cristian que, sozinho, sem goleiro, tocou para o fundo das redes para fechar a contagem e enlouquecer de vez os 12 mil presentes torcedores na Arena das Dunas, que brindou o time com gritos de 'olé'.