Futebol/ Copa Sul-Americana - ( - Atualizado )

Bahia recebe time misto do Inter para confirmar vaga na Sul-Americana

Salvador (BA)

Penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, o Bahia tem uma chance de ouro de eliminar o vice-líder do maior torneio nacional nesta quinta-feira. Depois de vencer o Internacional por 2 a 0 no Beira-Rio, o Tricolor pode até perder por um gol na Fonte Nova, que ainda assim se classificará às oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida está marcada para as 22 horas.

Além da grande vantagem, o Bahia contará com uma facilidade a mais na partida desta quinta: o Inter virá com um time misto, quase reserva, para Salvador. As chances remotas de virada, a prioridade ao Campeonato Brasileiro, a longa viagem até o Nordeste e o cansaço de alguns dos experientes titulares são os motivos que levam o técnico Abel Braga a tomar esta decisão.

“Quem não estiver 100% não vai jogar. Até o jogo de quinta, vai ter um espaço bom para a equipe (se recuperar fisicamente), mas nosso problema não é quinta, é para domingo. A gente vai pensar muito naquilo que a gente vai usar", afirmou Abelão, sábado, após a vitória sobre o Palmeiras, e referindo-se ao jogo com o Figueirense, neste final de semana.

A espinha dorsal colorada sequer viajará a Salvador. Na lateral direita, os desfalques são forçados: Wellington Silva e Cláudio Winck, as duas principais opções para a posição, estão lesionados e só voltam no fim do mês. Gilberto ocupará a ala destra nas próximas semanas. Outro desfalque que independe da vontade do treinador é o de Aránguiz, convocado pela seleção chilena para a disputa de amistosos.

Os demais jogadores que não entrarão em campo serão por conta de lesões, desgaste ou desconfortos. São os casos de Juan, Fabrício, Willians, Ygor, D’Alessandro, Alex, Jorge Henrique e Rafael Moura. Destes, apenas Jorge Henrique tem alguma chance de atuar na Fonte Nova. Os demais ficam em Porto Alegre, se recuperando para a partida contra o Figueira. Jovens como Alan Ruschel, João Afonso e Eduardo Sasha devem figurar na equipe em Salvador.

Divulgação/Internacional
O técnico do Internacional, Abel Braga, poderá ter nada menos que 10 desfalques para o duelo com o Bahia

Embora não sejam necessários gols para que a equipe se classifique, o ataque é o que mais preocupa o Bahia no momento. Nesta semana, o centroavante Alessandro, 32 anos, foi apresentado pelo clube. No entanto, ele não tem condições legais de disputar a Sul-Americana, e, como necessita de recuperação física, dificilmente atuará no fim de semana pelo Brasileiro.

“Estamos com mais posse de bola, mas ainda precisamos aumentar o nosso poder ofensivo, de finalização”, afirmou o técnico Gílson Kleina, após a derrota para o Grêmio, por 1 a 0, que encerrou uma série de sete partidas sem perder do time baiano. O lado bom é que há oito jogos o time não sofre mais de um gol em um jogo. Mantendo este desempenho defensivo, passará pelo Internacional nesta quinta-feira.

A forte sequência de jogos, a boa vantagem e a necessidade urgente de pontuar no Brasileirão devem fazer o Bahia, a exemplo do Inter, poupar jogadores nesta quinta. A equipe, porém, ao contrário dos gaúchos, não deve entrar desfigurada em campo. Rafael Miranda e Titi devem ser preservados, com Léo Gago e Lucas Fonseca entrando no time, como no duelo do Beira-Rio.

Quem passar no confronto entre Bahia e Internacional enfrentará o vencedor de Huachipato, do Chile, e Universidad Católica de Quito, do Equador, nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Em 2013, o Bahia chegou às oitavas e acabou eliminado pelo Atlético Nacional, da Colômbia, nos pênaltis.

Divulgação/Internacional
No Beira-Rio, o Bahia venceu por 2 a 0 e pode confirmar vaga nas oitavas de final na Arena Fonte Nova

FICHA TÉCNICA
BAHIA x INTERNACIONAL

Local: Arena Fonte Nova Nova, em Salvador (BA)
Data: 4 de setembro de 2014, quinta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Marcelo Carvalho van Gasse (Fifa-SP) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)

BAHIA: Marcelo Lomba; Roniery, Demerson, Lucas Fonseca e Pará; Fahel, Léo Gago, Diego Macedo e Emanuel Biancucchi; Rafinha e Kieza
Técnico: Gílson Kleina

INTERNACIONAL: Dida; Gilberto, Paulão, Ernando e Alan Ruschel; João Afonso, Wellington, Valdívia, Eduardo Sasha e Alan Patrick; Wellington Paulista
Técnico: Abel Braga