Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Contra histórico, Osvaldo não crê em quarta queda com Muricy

São Paulo (SP)

O jogo decisivo de quinta-feira, contra o Criciúma, pode impôr ao São Paulo a quarta eliminação (para adversários de menor expressão) sob comando de Muricy Ramalho desde novembro, a segunda na Copa Sul-americana. O atacante Osvaldo, possível titular em uma escalação mista, mostra confiança no cenário contrário, da classificação para as oitavas de final.

"É coincidência ter sido eliminado por equipes de menor expressão. A gente tem que treinar, independentemente da equipe. A gente respeita o Criciúma, mas temos tudo para não deixar escapar a vaga, fazer nosso dever de casa e dar continuidade na competição", disse o jogador, depois do treino na manhã desta terça-feira, o penúltimo antes da partida no Morumbi.

A primeira queda de Muricy em sua atual passagem pelo clube foi para a Ponte Preta, na semifinal da Sul-americana do ano passado. Nesta temporada, sua equipe já foi eliminada por Penapolense (nas quartas de final do Campeonato Paulista) e Bragantino (na terceira fase da Copa do Brasil). Para evitar outro vexame em casa, na quinta-feira, será preciso reverter desvantagem da derrota por 2 a 1 no jogo de ida.

"Eles têm vantagem, mas a gente só precisa vencer por um gol de diferença, o que não é uma coisa absurda", destacou Osvaldo, antes de lembrar, no entanto, o empate com o Criciúma no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. "Essas equipes de menor expressão vêm muito defensivas no Morumbi, querendo segurar o resultado. A gente já tem exemplo do Brasileiro, em que empatamos por 1 a 1. Temos que procurar impor nosso ritmo de jogo. Eles estão passando dificuldade no Brasileiro, mas também querem fazer história nessa competição. A gente tem que estar esperto, ligado, para não tropeçar novamente".

Após o jogo de domingo, contra o Figueirense, pelo Brasileiro, Muricy adiantou que alguns jogadores serão poupados na Sul-americana. O time, entretanto, só será definido na tarde desta quarta-feira, no último treinamento da equipe no CT da Barra Funda. O volante Souza, com dores na panturrilha direita, é o único jogador no departamento médico, neste momento.

"Temos que passar por cima de qualquer dificuldade, seja em pontos corridos ou mata-mata. O São Paulo tem que brigar sempre para vencer. A equipe está sendo bem cuidada, trabalhada", concluiu Osvaldo, à espera da confirmação se jogará ou não, mas confiante na vaga.