Futebol/Mercado - ( )

Dorival tem poder de decisão, mas pouca chance de receber reforços

Belo Horizonte (MG)

Após atender Ricardo Gareca com a contratação de quatro argentinos, a diretoria promete ouvir Dorival Júnior em relação a reforços, mas a situação é de poucas mudanças. Dificilmente o novo técnico poderá fazer uma grande reformulação no elenco atual do Palmeiras ainda em 2014.

A diretoria não economizou para trazer Tobio, Allione, Mouche e Cristaldo, embora muitos deles não tivessem sido as primeiras opções apontadas por Gareca. Por isso, falta dinheiro para novos investimentos, até porque Valdivia não acertou com o Al Fujairah, dos Emirados Árabes Unidos, como se imaginava.

Ainda existe um problema do próprio mercado. No momento, além de não ser mais possível registrar atletas de fora do País, a maioria dos jogadores já atingiu o limite de atuações para trocar de clube na Série A do Brasileiro.

Restam alternativas na Série B, mas o presidente Paulo Nobre tem ressaltado, enquanto admite frustração como torcedor, que o elenco para terminar o centenário é o atual. Embora Jose Carlos Brunoro ainda tente deixar esperanças. “De contratação não falamos, mas sempre digo que o Palmeiras nunca tem o grupo fechado. Quando houver oportunidade, pode haver a qualquer momento.”

Divulgação
Dorival ouve Nobre enquanto vê time perder do Galo e se conscientiza: elenco pouco deve mudar (Cesar Greco/Ag Palmeiras)
O diretor executivo tenta passar confiança no poder de decisão que repassa ao treinador recém-contratado. “Ele tem situações que deve analisar, não passou para nós em nenhum momento. Vamos aguardar para fazer qualquer coisa”, afirmou, fazendo, contudo, elogios ao plantel atual.

“A parte técnica é o Dorival quem vai definir em relação ao elenco. Mas, quando se fala em 40 jogadores, sempre lembramos que temos cinco goleiros e alguns da base. Não é tão alto assim. De qualquer forma, em toda situação do elenco, a decisão é técnica”, disse, discordando da análise de elenco inchado.

Mas é fato que algo precisa mudar no plantel palmeirense, nem que seja a atitude. Já eliminado na Copa do Brasil, o Verdão só não está na zona de rebaixamento do Brasileiro nos critérios de desempate. Alberto Valentim, auxiliar e conhecedor do elenco, informará com mais detalhes o que Dorival passa a ter nas mãos.

“Vamos conversar sobre a parte técnica com o Dorival e, com ele no comando, decidir o que vai ser melhor pra equipe. Vamos agora para outra etapa, sem pensar em mais nada a não ser o Brasileiro, e ele vai querer conversar com o grupo, colocar sua filosofia de trabalho, impondo sua posição para melhorarmos no campeonato”, falou o ex-lateral, que comandou o time interinamente na derrota dessa quinta-feira para o Atlético-MG, pela Copa do Brasil.