Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Dracena admite ‘pé torto’ e torce para atacantes desencantarem

Santos (SP)

O Santos tem a terceira melhor defesa do Campeonato Brasileiro, junto com o Grêmio. O time levou apenas 14 gols em 18 rodadas. O problema é a dificuldade em balançar as redes. Famoso pelo ‘DNA’ ofensivo, o Peixe marcou apenas 18 vezes até aqui e perdeu muitos pontos por causa da falta de efetividade nas oportunidades criadas.

"Produzir o Santos produz. Infelizmente, não consegue colocar a bola para dentro. Criamos oportunidades, mas na hora de colocar na rede a gente não está tendo tanta felicidade”, admitiu o capitão Edu Dracena, que tenta dar moral ao seus companheiros. “Pela qualidade que temos no ataque, acredito que o mais rápido possível a gente consiga colocar a bola pra dentro. A gente depende deles para fazer os gols", avisou.

Leandro Damião foi contratado no início do ano para ser o homem gol da equipe. Ao investir R$ 42 milhões e realizar a maior transferência da história entre clubes brasileiros, a diretoria alvinegra esperava que Damião vestisse a camisa 9 e desse conta do recado. No entanto, o centroavante marcou apenas um gol neste Brasileirão, invariavelmente era substituído pelo ex-técnico Oswaldo de Oliveira e iniciou o último duelo, contra o Botafogo, no banco de reservas.

"Em relação ao Damião, quando chega um treinador novo dá um ânimo para todos. Até para quem não está jogando, a gente confia muito no Damião, chegou na Seleção, é um dos grandes atacantes do Brasil. Espero que possa reviver o que passou no Inter aqui”, afirmou Dracena, mantendo esperança no atacante e em todo setor ofensivo para a equipe voltar a vencer. "Vejo por fase, quando você está confiante tudo dá certo. Quando se está inseguro as coisas não acontecem dessa forma. São coisas que acabam acontecendo no futebol, a gente confia plenamente, essa fase vai passar”, previu.