Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Dracena concorda com exclusão do Grêmio e lembra: “É reincidente”

Santos (SP)

O STJD não perdoou o Grêmio pelas ofensas racistas de alguns de seus torcedores direcionadas ao goleiro Aranha na partida de quinta feira da semana passada. O clube foi excluído da Copa do Brasil e, assim, o Santos, que já havia vencido em Porto Alegre por 2 a 0, nem precisou entrar em campo para avançar às quartas de final da competição.

Para o zagueiro Edu Dracena a pena não pode ser considerada exagerada e lembrou que não é a primeira vez que a torcida do Tricolor Gaúcho comete este tipo de atitude. “Justíssimo. Temos que dar basta nisso, isso vai da educação. Fez certo (o STJD). Se continuar, tem que ser excluído do futebol. É reincidente. Temos que levar isso em consideração”, cobrou o capitão do Peixe.

No julgamento desta quarta, o clube gaúcho ainda foi multado em R$ 50 mil, enquanto que os torcedores gremistas que foram identificados como autores das ofensas raciais estão proibidos de frequentar estádios por 720 dias. Além disso, o árbitro do jogo, o goiano Wilton Pereira Sampaio, foi suspenso por 45 dias e multado em R$ 800,00. Os auxiliares Kleber Lúcio Gil e Carlos Berkenbrock receberam pena de 30 dias de suspensão e R$ 500,00 de multa.

Vale lembrar que o Grêmio vai recorrer e a decisão final deve acontecer em duas semanas.Para Edu Dracena, a questão sobre racismo não é a única a ser discutida. Para o experiente jogador, muitas atitudes agressivas são relevadas pelo simples fato de acontecer dentro do estádio de futebol.

“Não só isso. No futebol não pode, não. Daqui a pouco o torcedor agride e vão falar que pode. Somos trabalhadores como qualquer outro. O Aranha foi ofendido! As pessoas tem que saber”, reafirmou Dracena.