Futebol/ Bastidores - ( - Atualizado )

Gremista vai à polícia para ajudar na identificação de suspeitos

Porto Alegre (RS)

O líder e conselheiro da torcida organizada "Geral do Grêmio", Rodrigo Rysdyk, foi, na manhã desta quarta-feira, à 4ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre para prestar depoimento e ajudar na identificação de torcedores que cometeram atos racistas ao goleiro Aranha, do Santos. O arqueiro santista foi chamado de “macaco” por parte da torcida gremista, na última quinta-feira, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

De acordo com o comissário Lindomar Souza, Rodrigo não é suspeito, mas deverá ajudar a Polícia a identificar os torcedores que praticaram os atos de racismo contra Aranha: “Ele está aqui para ajudar na identificação dos suspeitos. Iremos conversar e mais tarde atenderá vocês (jornalistas)”.

Ainda nesta tarde, mais dois torcedores deverão comparecer à delegacia para prestar depoimento, também com o intuito de colaborar na identificação dos infratores.

A torcedora do Grêmio, Patrícia Moreira, que foi filmada pelas câmeras da ESPN chamando o jogador do Santos de “macaco”, vai prestar depoimento na manhã da próxima quinta-feira, dia quatro.

Gazeta Press
O goleiro Aranha foi alvo de atos racistas por parte da torcida do Grêmio na última quinta-feira, pela Copa do Brasil (Foto: Roberto Vinícius/Agência Eleven)