Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Gremistas depõem após acusação de injúria racial ao goleiro Aranha

Porto Alegre (RS)

Torcedores do Grêmio foram à 4ª Delegacia da Polícia Civil de Porto Alegre nesta terça-feira para prestar depoimento sobre as acusações de racismo e injúria racial ao goleiro Aranha, do Santos.

O primeiro a sair do DP foi Rodrigo Rytcher, que deixou o local negando os crimes: “Não tive nenhuma participação”, disse o torcedor à RBS. Rytcher ainda deu a sua opinião sobre o caso ao jogador: “Todo mundo sabe que é errado”.

Outro gremista a depor na delegacia foi o estudante Tiago Bulzing de Oliveira. Por uma rede social, o torcedor também negou a participação no episódio, alegando inclusive que permaneceu durante toda a partida em outro setor da Arena.

“Estava em outro setor do estádio, no 4º andar, onde fico em todos os jogos com meu irmão, e isso já foi esclarecido na delegacia. Buscarei meus direitos, e ver o que posso fazer com relação a processos. Lamentável”, disse o torcedor ao lado de uma imagem no setor indicado do estádio.

Patrícia Moreira é aguardada na tarde desta terça-feira na delegacia. Na segunda, o então advogado da torcedora que foi filmada gritando ‘macaco’ ao goleiro Aranha deixou o caso. A gremista já teve a casa apedrejada e sofreu retaliações nas redes sociais.

Divulgação/Grêmio
Após o caso na Arena, o Grêmio criou uma campanha contra o racismo e divulgou em seu estádio