Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Neymar vira capitão da Seleção Brasileira sob o comando de Dunga

Miami (Estados Unidos)

Capitão na conquista do tetracampeonato mundial em 1994, Dunga já decidiu quem usará a braçadeira em sua nova passagem como técnico da Seleção Brasileira. O escolhido foi o principal jogador da equipe, o atacante Neymar.

“Já defini: será o Neymar. Ele é uma referência, um jogador de muita qualidade. Apesar da pouca idade (22 anos), é experiente e tem uma boa postura. O capitão é um exemplo para os colegas e para todos, de uma forma geral”, comentou Dunga, nesta quinta-feira, véspera do amistoso com a Colômbia, em Miami.

No fracasso brasileiro na última Copa do Mundo, o capitão era Thiago Silva, criticado por ser bastante emotivo. David Luiz, seu companheiro de zaga sob o comando de Felipão e agora também no Paris Saint-Germain, ganhou status de líder durante a campanha. E foi lembrado por Dunga para os amistosos contra Colômbia e Equador.

Ao optar por Neymar como usuário da braçadeira, Dunga fez lembrar o seu primeiro trabalho como treinador do Brasil e aproveitou para rebater uma crítica. “Quando falei lá atrás que ajudaríamos o Neymar na Seleção, alguns disseram que eu era prepotente por achar que o faria ser o melhor do mundo. Se tivesse esse poder, faria o meu filho ser o melhor, e não o Neymar. Ele não precisa”, desabafou, sorrindo.

Rafael Ribeiro/CBF
O jovem Neymar será o encarregado de liderar jogadores experientes como Robinho
Neymar ficou contente com a novidade, segundo Dunga. “Ele reagiu muito bem. É um jogador que gosta de desafios, de vencer. Quando o Gilmar (Rinaldi, coordenador da Seleção) e eu conversamos com ele, falamos primeiro das coisas boas da nossa ideia. Depois, citamos o kit de responsabilidades. E o Neymar sorriu da mesma forma”, contou.

Seja como for, Dunga manteve um discurso de Felipão. Para os dois treinadores gaúchos, é importante contar com diversos capitães dentro do elenco, independentemente de quem ostente a faixa.

“Não queremos somente um líder na Seleção Brasileira. Em todas as vezes em que o Brasil ganhou, o time contou com várias lideranças, com jogadores de personalidade. O Neymar foi o escolhido, mas precisamos de mais atletas com essa característica dentro do grupo”, defendeu Dunga.

Neymar x Zúñiga
Além de ser o primeiro jogo de Neymar como capitão de Dunga, o amistoso contra a Colômbia marcará o reencontro do atacante do Barcelona com o lateral Zúñiga. Foi uma jogada violenta do adversário na última Copa do Mundo que contundiu gravemente o brasileiro e o cortou do torneio.

“É natural que aconteçam lesões durante os jogos. Choques ocorrerão normalmente. O importante é que o Neymar está recuperado e pode jogar”, minimizou Dunga.