Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Republicana, França vence monotonia monárquica da Espanha por 1 a 0

Paris (França)

O monótono duelo travado no Stade de France nesta tarde não atendeu às expectativas, mas teve final feliz para os donos da casa. Insípido no primeiro tempo, o duelo melhorou quando a França passou a marcar a Espanha no campo ofensivo. A estratégia rendeu gol de Rémy e vitória por 1 a 0 no primeiro amistoso disputado pelas seleções após a Copa do Mundo, triunfo que serve para celebrar os 143 anos de proclamação da Terceira República Francesa.

Por ser a anfitriã da Eurocopa de 2016, a França passará os próximos meses disputando apenas amistosos. Já são dez compromissos marcados até novembro do ano que vem, e a sequência reserva duelo com a Sérvia, em Belgrado, às 15h45 (de Brasília) deste domingo.

Sem vaga garantida na competição continental, a Rojaprecisa conquistar seu lugar a partir das 15h45 (de Brasília) desta segunda-feira. Sorteados no grupo C da Eurocopa, os espanhóis enfrentam a Macedônia na estreia e ainda tem Eslováquia, Luxemburgo, Bielorrússia e Ucrânia como concorrentes.

AFP
Rémy (centro) extinguiu o empate em zeros ao anotar belo gol aos 26 do segunto tempo (foto: Miguel Medina)
O jogo – Mesmo com apenas uma mudança em relação à equipe eliminada da Copa do Mundo há dois meses, a França não conseguiu aproveitar o melhor entrosamento. Sem o napoleônico Ribéry, que em outros tempos centralizava as ações ofensivas, Benzema teve dificuldades para ser protagonista. O centroavante chegou a aparecer em boas condições duas vezes, mas, quando não recuou a bola para De Gea, furou bizonhamente dentro da área.

Por manter o ritmo sonolento de sua própria autoria, a Espanha fez pouco a mais em busca de seu gol e – tal qual Juan Carlos I fez com o trono em junho – abdicou de suas responsabilidades no jogo. Descaracterizada por troca de peças em todos os setores, mostrou-se bastante dependente de Fábregas, monarquizando o tiki-takana figura do camisa 10. Mas o meio-campista perdeu-se na marcação adversária e o principal lance espanhol foi um escorregão de Carvajal dentro da área.

Aos poucos o primeiro tempo resumiu-se na condescendência azul diante da nada criativa paciência roja. A submissão foi quebrada apenas por furtivos contragolpes franceses, que pouco adicionaram em emoção antes do intervalo, mas deram início ao levante que ganharia força no segundo tempo.

A benevolência da seleção da casa acabou nos primeiros minutos após o intervalo, mas o gol de Benzema em cruzamento de Sissoko foi equivocadamente anulado pela arbitragem. Após invalidar o único lance real de perigo, o árbitro voltou a trabalhar pouco depois para jogar panos quentes no desentendimento entre o zagueiro Sakho e o centroavante Diego Costa. O hispano-brasileiro mais brigou do que jogou e acabou substituído aos 21.

Ao subir a marcação e dificultar a saída de bola espanhola, a França superou o marasmo da etapa inicial. Em bom passe de Matuidi, Valbuena teve em seus pés a chance de abrir o placar, mas perdeu. O atacante se redimiu em ótima triangulação aos 26 minutos, quando aproveitou escorada de Benzema para servir Rémy, que marcou belo gol.

Ainda que pressionada pelo placar adverso, a Espanha chegou a assustar o goleiro Lloris com cruzamento de Azpilicueta aos 31 e em chute cruzado de David Silva pouco depois, mas nada digno de nota além disso.

Confira os demais placares de amistosos disputados nesta quinta-feira:

Bósnia-Herzgovina 3 x 0 Liechtenstein
Iraque 0 x 2 Peru
Eslováquia 1 x 0 Malta
Suécia 2 x 0 Estônia
Croácia 2 x 0 Chipre
Bélgica 2 x 0 Austrália
Itália 2 x 0 Holanda