É na última rodada

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O Corinthians sentiu o gostinho de ser campeão por cinco minutos, mas não teve jeito. Definição só mesmo na última rodada. E vai ser uma semana de agonia pra corintianos e vascaínos que fecham o campeonato contra os maiores rivais – no caso Palmeiras e Flamengo. O Corinthians, apesar de frustrado, segue dependendo do próprio esforço, basta um empate no Pacaembu pra finalmente soltar o grito. O Vasco, empolgado, tem que vencer – de novo – e torcer.

Libertadores

Corinthians, Vasco e Fluminense já estão garantidos na Libertadores. Restam duas vagas e ainda brigam por elas Flamengo, Coritiba, Internacional, Figueirense e São Paulo. Emoção garantida nos clássicos regionais programados para o último domingo de futebol do ano. No caso do Coritiba, a confirmação da vaga significa o rebaixamento do rival Atlético. Prazer em dobro!

Rebaixamento

Na parte de baixo da tabela, atenções voltadas também para Atlético e Cruzeiro. O Galo já exorcizou o fantasma da Série B e pode jogar o Cruzeiro no inferno em caso de vitória. Até mesmo um empate pode ser fatal caso o Ceará vença o Bahia em Pituaçu.

Sem dúvida, o melhor campeonato dos últimos tempos!

Com cara de Corinthians

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Historicamente, não por acaso, o corintiano é rotulado de sofredor. O sofrimento está presente tanto nas derrotas, quanto nas conquistas. Neste domingo, por exemplo, tivemos daquelas tardes tipicamente corintianas.

O gol da virada sobre o Atlético Mineiro só aconteceu aos 44 do segundo tempo. Adriano, o Imperador, voltou a marcar depois de um ano e cinco meses. Gol de uma vitória merecida, mesmo que se pese a forte e boa marcação atleticana.

Como manda a tradição, a expectativa ainda é de muito sofrimento nesta reta final. Pra não depender de ninguém pra ser campeão, o Corinthians precisa de um empate e uma vitória nos próximos jogos contra Figueirense e Palmeiras. Mas até pode comemorar o título domingo em Santa Catarina, caso vença o Figueira e o Vasco tropece no Fluminense.

Que fase do Fred!

O Fluminense ainda sonha com o título, graças à fase espetacular do Fred que contra o Figueirense marcou mais três gols. Já são 19 nos últimos 17 jogos. Marca fantástica para o artilheiro que até pouco tempo atrás vivia uma relação de amor e ódio com a torcida tricolor.

Fluminense e Vasco, os únicos que ainda sonham com a taça, além do Corinthians, se enfrentam no próximo domingo em jogo de arrepiar. Pode apostar que sim!

A sete pontos do título

O Corinthians não fez um bom jogo, especialmente no primeiro tempo. Mesmo assim, conseguiu uma importante vitória nesta reta final de campeonato. O peruano Ramirez, na base da individualidade, marcou o único gol do jogo que teve em Júlio César o grande destaque. Não que o Ceará tenha bombardeado o gol corintiano, mas nas vezes que chegou, o goleiro evitou o pior. O resultado mudou a matemática para o título. O Timão não precisa mais vencer todos os jogos. Bastam duas vitórias e um empate.

Ajuda palestrina

A reformulação dos cálculos na caminhada corintiana se deve à involuntária ajuda palestrina. O gol do incrível zagueiro artilheiro Dedé para o Vasco no comecinho do jogo no Pacaembu acenava com outra noite de sofrimento para o palmeirense. O questionado Luan, entretanto, marcou o gol que, se não tira definitivamente a corda do pescoço, afrouxa o suficiente para uma respiração mais tranqüila. Um ponto em três jogos garante o Palestra na Série A.

Fernando Dantas/Gazeta Press

É um campeonato de risco pra cardíaco. Um perde-ganha que anima e enerva a cada rodada. Que o diga o torcedor do Fluminense. Em 90 minutos ele foi do inferno ao céu. Viu o time estar uma, duas, três vezes atrás do placar. Só que Fred, inspirado o bastante, fez quatro gols e garantiu os 5 a 4 sobre o Grêmio no Engenhão. O título ainda é difícil, mas por que não acreditar?

É com Corinthians e Vasco

Fluminense, Botafogo e Flamengo ameaçaram, más tudo não passou de ameaça. O final de semana foi cruel com o trio carioca que a quatro rodadas do final do campeonato, praticamente deu adeus às chances de título.

Já Corinthians e Vasco, os mais regulares deste Brasileirão, seguem fortes na briga, com o mesmo números de pontos, e separados apenas por uma vitória que o Timão tem a mais. E a tendência é que essa briga dure até a última rodada. O caminho corintiano teoricamente é até mais tranquilo, tranquilidade que nem sempre se confirma na prática.

O Corinthians sai pra jogar com o Ceará que está com a corda no pescoço; recebe o Atlético Mineiro, não menos encrencado; sai pra pegar esse surpreendente Figueirense, candidato à vaga na Libertadores; e o Palmeiras na última rodada. O Vasco sai pra jogar com o Palmeiras e, no Rio de Janeiro, nos últimos três jogos, enfrenta o Avaí e os dois rivais Fluminense e Flamengo.

Nas contas do técnico corintiano Tite, 70 pontos são suficientes pra levar o caneco, ou seja, mais três vitórias. Do jeito que a coisa está pode ser pouco. Melhor revisar essa matemática.

Castigo merecido

O Corinthians teve tudo. Adversário fraco, torcida a favor, tropeços dos concorrentes diretos… Mas lhe faltou o mais importante: espírito vencedor. A atuação corintiana diante do América, em Uberlândia, foi umas das piores da temporada. Apático, o time dirigido por Tite não foi capaz de produzir o mínimo necessário diante de um rival fragilizado que, não por acaso, é o último colocado no campeonato. O Corinthians continua líder, mas não inspira a mesma confiança.

Flamengo e Fluminense de volta à briga

O tropeço corintiano – aliado à previsível derrota vascaína na Vila Belmiro – devolveu a confiança perdida por Fluminense e Flamengo, os grandes vencedores da rodada. Se há uma semana, Luxemburgo jogara a toalha em relação ao título, a goleada sobre o Cruzeiro deixa o Mengão de novo na briga. Por outro lado, o time mineiro vive o drama do rebaixamento, cada vez mais perto. Pela primeira vez o time cruzeirense se consolida na zona da degola e pelo futebol que vem apresentando, o risco é iminente.

Já o Fluminense, com a incrível vitória sobre o Inter, fica a dois pontos dos líderes. Faltando cinco rodadas…

Entre os paulistas, só o Santos brilha

Entre os paulistas, só o Santos fez jus aos elogios. A vitória sobre o Vasco alimenta o sonho de uma bonita performance no Mundial de Clubes da FIFA. É de se comemorar a volta de PH Ganso.

Já para são-paulinos e palmeirenses, o jeito é esquecer 2011.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Hoje completo 20 anos de TV Gazeta

Ainda era estudante de jornalismo quando fui convidado pra trabalhar na TV Gazeta. Eram meados de outubro quando o telefone tocou e recebi o convite de Fátima Roggieri, hoje Gerente do Depto de Esportes, por indicação de uma amiga e colega de Rádio Capital, a Márcia Flores. Era para o cargo de produtor e, como meu sonho sempre foi TV, aceitei na hora.

Fechava o Gazeta Nacional, jornal para o qual também tive a oportunidade de apresentar eventualmente e de fazer reportagens. O jornal acabou em 92, mas em vez da previsível demissão, ganhei uma promoção. Fui efetivado como repórter. Mais seis anos se passaram, quando recebi um novo e irrecusável convite: integrar a bancada do Gazeta Esportiva, onde estou até hoje.

Em 2000, fui surpreendido com um novo convite. Pra fazer parte do Jornal da Gazeta, como apresentador do bloco de esportes. Nesse período ainda  fiz a ancoragem dos programas “Mesa Redonda Nova Geração”, “Bastidores do Brasileirão” e os comentários das transmissões ao vivo do futebol europeu, em parceria com o Esporte Interativo.

Hoje, oficialmente, completo 20 anos de TV Gazeta. É uma vida! E tenho muito orgulho dela!