São Paulo vacila em Alagoas

Incrível como o São Paulo continua jogando uma no cravo outra na ferradura, como a gente dizia lá em Rio Preto nos tempos de adolescência. Parece brincadeira mas não é.

Iniciou o Brasileirão goleando o Botafogo por 3 a 0 e pela Copa do Brasil  foi derrotado pelo CRB de Alagoas, em Maceió, por 2 a 1, de virada. Será que o Botafogo está tão baba assim?

O técnico Muricy resolveu poupar Luis Fabiano e o substituto foi Ademilson que marcou um lindo gol de bicicleta. O capitão Rogério Ceni cometeu um pênalti besta e deu a Tozin a chance de empatar.

No segundo tempo,  arremesso lateral cobrado  para Douglas, vacilo de Rodrigo Caio e foi expulso porque o árbitro Pablo Pinheiro achou que a falta aconteceu.

A expulsão foi aos 15 minutos e 20 minutos depois Diego Rosa fez o gol que deu a vitória para o CRB. O jogo de volta será dia sete de maio e ao São Paulo só resta vencer para continuar na competição.

No terceiro jogo sob o comando do técnico Cristovão Borges o Fluminense venceu o Tupi em Juiz de Fora por 3 a 0, eliminando a equipe mineira e completando três vitórias sem sofrer um único gol e completando 11 gols marcados. Parece que a troca de Renato Gaúcho foi boa.

Pela Libertadores o Grêmio foi até a Argentina e volta derrotado pelo San Lorenzo por 1 a 0. O Atlético Mineiro também foi derrotado pelo mesmo placar pelo Nacional de Medellin.

O Sport venceu o Náutico por 1 a 0 e ficou com o título do Pernambucano. Adivinhe quem marcou o gol? Durval, o cangaceiro capitão ergueu mais um troféu, já havia feito o mesmo pela Copa do Nordeste. Ele é o verdadeiro predestinado.

No Ceará a decisão não teve gols em nenhum dos dois jogos e a igualdade premiou o Ceará que ficou com o título por ter melhor campanha. Agora o vôzão é tetra. Bem que a torcida do Ceará ou do Fortaleza merecia um gol né?

Mas lá não tem Benzema, autor do gol na vitória do Real Madrid contra o Bayern no jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões da Europa. Atlético de Madrid e Chelsea ficaram no 0 a 0.

Começou o Brasileirão 2014

Djalma Vassão/Gazeta Press

O Campeonato Brasileiro deste ano será disputado de uma maneira diferente para todos os envolvidos porém, as reclamações e os maus costumes serão os mesmos. A fase que antecede a Copa do Mundo da FIFA terá nove rodadas e, quando estiver despertando o interesse do torcedor será interrompida, reiniciando após a Copa.

Se o Brasil for campeão a euforia será estendida aos clubes. Porém, caso o brasileiro se frustre diante de uma nova perda de uma Copa em casa, a segunda fase do Brasileirão será um fracasso.

Mas as reclamações já começaram tendo com alvo principal quem? A arbitragem. É claro que o péssimo comportamento dos nossos atletas, técnicos, dirigentes e demais agregados também contribuem para que as coisas ruins tenham mais repercussão do que as boas, já que essas são raras de acontecer.

Muitos jogadores continuam tendo um comportamento gratuitamente desonesto ao comemorar um gol que ele não marcou ou simular uma falta que não sofreu ou encenar uma realidade mentirosa além de se contundir de mentirinha e, tudo isso, com a conivência dos nossos apitadores.

Outros cometem faltas completamente desnecessárias sendo punidos com cartões ou até mesmo com gols. E os técnicos o que fazem? Enchem o saco do quarto árbitro que está lá por pura formalidade. Raramente ajudam tecnicamente os companheiros.

Os árbitros precisam ficar atentos ao uso maldoso de braços e cotovelos do ombro para cima ou seja, pescoço e cabeça. Victor Ferraz do Coritiba foi agredido e precisou ser substituído no jogo contra o Chapecoense e o árbitro Rodrigo Sá-RJ nada fez.

RICARDO SAIBUN / Gazeta Press

Até quando os árbitros vão ficar mal posicionados na cobrança de faltas e não observarem que estão metendo o braço na bola intencionalmente como fez o corintiano Luciano na cobrança do atleticano Ronaldinho. Será que o Heber Roberto Lopes estava atrás da barreira?

No jogo Criciúma 1 x 2 Palmeiras, quando já estava 1 a 0 para os catarinenses o árbitro goiano Andre Castro deixou de marcar um pênalti de Tiago Alves em Silvinho que foi uma vergonha.

O zagueiro palmeirense colocou a mão na bola, atingiu o adversário com o pé e o joelho e ainda derrubou o atacante dentro da área e o juizão engoliu o apito. Seu critério para marcar faltas está muito equivocado. Deixou de marcar um infração no ataque do Criciúma e outra em Valdívia. Ainda bem que o Auxiliar Paulo Faria-MT interferiu. Na cobrança o Palmeiras fez o gol da vitória para desespero e reclamações dos catarinenses.

A juizada acabou de apitar as competições estaduais e, alguns até experientes, com distintivo da FIFA, conseguem fazer meleca na primeira rodada? Estamos mais uma vez perdidos. O que os apitadores não derem conta de fazer o STJD faz. Credibilidade é isso?

Querido Luciano do Valle

Divulgação

Divulgação

Nesta data tão significativa em que é comemorada a Páscoa, alegrias pra uns e muita tristeza para outros. Mas, o ser humano que passa por este mundo e que fez tantas coisas boas para as pessoas e, principalmente, para o esporte brasileiro merece, ao partir para um outro plano, ter seu nome e imagem associados a uma data tão magna. Que os familiares reúnam forças suficientes para superarem a ausência de Luciano do Valle, jornalista esportivo brasileiro dos mais conceituados e ex-colega de trabalho por uma década somando-se o tempo que trabalhamos juntos na Record e na Bandeirantes e que faleceu após passar mal na aeronave que o levava até Uberlândia para a transmissão de Atlético Mineiro e Corinthians. Por sugestão dele criei as medalhas de ouro, prata, bronze e latão para classificar o trabalho da arbitragem nos jogos que transmitimos. Mais um ser querido que nos deixa às portas de uma Copa do Mundo da FIFA. Que pena! Olha só quantos fatos marcantes estão sendo lembrados nesse período além de Cristo. Vinte anos da morte de Dener, conquistas e morte de Ayrton Senna. Meus sentimentos aos amigos e familiares.

E o Campeonato Brasileiro começou sem muita empolgação mas com os mesmos defeitos. Movimentação lenta, faltas desnecessárias, nenhuma revolução tática, jogadores mais limitados tecnicamente do que hábeis, as mesmas desculpas e justificativas e erros grosseiros de arbitragem também.

No jogo Fluminense 3 x 0 Figueirense, o terceiro gol carioca merece uma explicação didática. Rafael Sóbis faz o cruzamento e sai do campo de jogo pela linha de fundo junto com o seu marcador, a bola foi dividida entre Thiago Heleno e Fred e volta para Sóbis que entra em campo e cruza novamente para o desvio de Nirley contra o próprio gol. Estaria Rafael Sóbis impedido? Se ele recebe a bola rebatida pelo adversário, não está impedido. Se a bola tivesse sido tocada por Fred a posição irregular do atacante Tricolor deveria ter sido punida.

Vai ser difícil apontar um candidato ao título mas, para estar entre os rebaixáveis vai sobrar nomes de clubes para ser indicados. Como não vejo ninguém com plenas condições além daqueles que se sustentam muito mais pela tradição do que pela qualidade, vou escolher um candidato mais pelo trabalho que o técnico tem condições de fazer do que pela qualidade da equipe. Escolho o Santos como possível campeão. Para o rebaixamento todos os demais.

Copa do Brasil salva decepção dos estaduais

Realmente não deve ser muito fácil entrar em campo com a obrigação de vencer depois de uma derrota que culminou com a perda do título. E pior ainda, se a frustração veio acompanhada de um erro grave de arbitragem que para muitos no vocabulário popular nada mais é do que roubo.

Assim foi com o Santos e com o Vasco que, três dias depois de perderem os títulos de campeões estaduais, voltaram a jogar pela Copa do Brasil necessitando eliminar seus adversários com a responsabilidade de jogarem em casa.

No caso do Santos, ele perdeu o título para o Ituano, ainda um clube pequeno mas, não foi prejudicado pela arbitragem e sim ajudado com dois pênaltis inexistente e nem assim foi campeão. Sobraram incompetência e decepção, sobrando méritos para o time do interior.

Já o Vasco estava com as mãos na taça até no finalzinho quando sofreu o gol de empate feito de maneira irregular pelo ex-palmeirense Márcio Araújo.

Embora a arbitragem tenha justificado o erro entendendo que o gol teria sido marcado por Nixon, a posição irregular de Márcio Araújo deveria ter sido punida assim que ele demonstra vontade de jogar a bola e interfere diretamente no lance.

Sobrou para os vascaínos o consolo de terem perdido o título de maneira “roubada” mas, o estigma de eterno vice-campeão continua inclusive com palpite antecipado de esposa de árbitro. É mole? Parece que ela torceu mais pelo Flamengo do que para o marido Marcelo de Lima Henrique. A certeza é de que ela conheceu e se apaixonou pelo rubro-negro bem antes do marido.

O mistão do Santos demorou 45 minutos para iniciar a vitória de 3 a 0 sobre o Mixto. Os gols só aconteceram no segundo tempo começando com Arouca e terminando com Gabriel em duas oportunidades.

E o torcedor santista ficou perguntado: “se Gabriel tivesse sido titular no lugar de Damião o resultado não seria outro no Paulistão?” Como no jogo de ida houve empate em 0 a 0, o Santos continua e o Mixto não tem competição nenhuma para disputar durante o segundo semestre. Um calendário com atividades profissionais durante o ano todo é uma das reivindicações do Bom Senso FC.

A torcida vascaína incentivou a equipe mas teve que se contentar com um golzinho de pênalti Mandrake, cobrado por Douglas, na vitória magrinha contra o Resende em pleno São Januário.

Os jogadores do Vasco entraram em campo com um laçinho preto na camisa evitando respostas se era luto pela perda do título e tomaram um susto quando o companheiro Ewerton Costa começou a passar mal tendo convulsões e desmaiando. O jogador foi levado de ambulância para um hospital quando foi constatado que ele teve arritmia cardíaca.

O pior aconteceu na Paraíba. O início do jogo entre Santa Cruz e Auto Sport foi atrasado em uma hora por falta de médico em campo até que Dorivaldo Pereira atendeu as solicitações e aceitou acompanhar o jogo de perto. Mas, foi ele que precisou de atendimento e foi levado para o hospital onde faleceu por embolia pulmonar. Lamentável!

Os torcedores do Sport que compareceram a Ilha do Retiro não se decepcionaram no primeiro contra o Náutico na decisão do Pernambucão-14. Com gols de Patrick e Neto Baiano o campeão nordestino joga por um empate na próxima quarta-feira.

A mesma alegria não teve os 40 mil que foram ao Mineirão e viram o Cruzeiro empatar com o Cerro Porteño em 1 a 1, depois de estar perdendo o jogo todo. O gol de empate aconteceu no último lance através de Samudio.

Pelo menos, como consolo, o empate é melhor do que a derrota. Porém, nesta fase eliminatória da Libertadores, a igualdade com gols aqui beneficia o Cerro lá em Assuncíon dia 30 de abril. Será que mais um brasileiro vai pro saco? A bolinha que o Cruzeiro está jogando este ano é bem diferente daquele campeão brasileiro que vimos ano passado. Quem deve estar adorando são os atleticanos depois do mico Anelka.

A bagunça só aumenta no futebol brasileiro

Sergio Barzagui – Gazeta Pres

Os dirigentes do Icasa não poderiam ter escolhido uma data melhor do que a de hoje para apresentarem o que a Justiça Comum determinou.

Em plena Assembléia para eleição do próximo presidente da Confederação Brasileira de Futebol-CBF, se apresentaram e participaram como integrantes da Série A do Brasileirão que começa no final de semana. É mole? E agora, o Figueirense também vai participar da série A ou da série B?

A CBF reconhece que errou em retirar o nome de um atleta do BID e não comunicar a equipe catarinense que utilizou-o no jogo contra o América-MG.

Se o Figueirense for punido com perda de pontos, quem sobe é o Icasa e o Figueirense fica na série B. Se a CBF reconhece que o erro é dela, o Brasileirão terá 21 clubes? As duas séries terão suas rodadas iniciais neste final de semana. E como fica a situação da Portuguesa?

Embora a eleição para presidente da CBF tenha acontecido nessa quarta-feira, Marco Polo assumirá seu mandato só em abril do ano que vem. Ele foi candidato único e só não recebeu o apoio das Federações do Paraná e do Rio Grande do Sul.

Difícil é explicar lá em Portugal que a eleição foi antecipada em um ano. Só no Brasil mesmo! E a dupla Marin-Marco Polo estão preparados para manterem o estado de São Paulo no comando do futebol brasileiro por muitos anos. Marco Polo, que hoje é vice de Marin, inverte as funções no próximo mandato. Já que São Paulo nunca manda na política do país, que seja no futebol então.

Como diz o caipira: “u pobrema são as maracutáia siô”. Tomara que não mas, elas são iguais as bruxas.

Se até hoje o planejamento nunca foi o forte na administração dos clubes brasileiros, seja do tamanho que for o clube, não é agora que vamos exigir ou ficar esperando que aconteça só porque sediaremos mais uma vez a Copa do Mundo da FIFA.

O Botafogo  apresentou em plena quarta-feira Vágner Mancini como técnico para o Brasileirão. No jogo ele estará chamando alguns dos seus jogadores pelo número. Ano passado ele fez um excelente trabalho no Atlético Paranaense, classificando o clube para a Libertadores e disputando o título da Copa do Brasil com o Flamengo.

Mesmo assim foi dispensado pelo inteligentíssimo Petraglia, junto com Paulo Baier. Ainda bem que, depois de nove rodadas o campeonato faz uma pausa por causa da Copa e os técnicos terão um tempo maior para conhecer e trabalhar o elenco. Nem todos né, alguns perderão o emprego. Quer apostar?

Pato desencanta e Flamengo decepciona

Vanderlei Almeida

Overdose de futebol na quarta-feira. E teve bola para todo gosto: redonda, cheia, murcha, quadrada, alegre, triste, chorôro, protesto, decepção e por ai vai. O que começou ontem com a classificação de Real Madrid e Chelsea para as semi-finais da Liga dos Campeões se completou hoje com Atlético de Madrid e Bayern. Sexta-feira teremos o sorteio para conhecermos os confrontos.

No começo da noite foi a vez dos torcedores do Flamengo se decepcionarem com a derrota para o León por 3 a 2 em pleno Maracanã com 60 mil torcedores. Mais uma vez o Flamengo é eliminado da Libertadores por um adversário mexicano. Em 2008 o algoz foi o América em noite iluminada de Cabañas. Agora foi o León, campeão mexicano que tem Rafa Marquez na defesa e Boselli no ataque.

Inconformada com a condição física precária de Amaral, Léo Moura, André Santos, Paulinho e Wallace, parte da torcida começou a protestar chamando o time de sem vergonha. Ironia ou não, o rubro-negro decide o título do Cariocão domingo contra o rival Vasco da Gama. Já pensaram se estivesse eliminado do estadual como o Botafogo?

O descontentamento se deu pela maneira do Flamengo jogar. Tocava bem a bola mas não agredia, não pressionava nem finalizava. Tanto é que sempre esteve atrás no placar.

Arisala fez 1 a 0 de cabeça com falha de André Santos e do goleiro Felipe que nunca sai do gol. André Santos, também de cabeça empatou. Boselli, de cabeça fez 2 a 1 com colaboração da dupla André Santos e Felipe.

Alecsandro empatou com ajuda do zagueiro mas, no segundo tempo Peña fez o terceiro, despachando o Mengão que se junta ao Atlético Paranaense e Botafogo FR. O Brasil continua na Libertadores com Atlético Mineiro, Cruzeiro e Grêmio.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Pela Copa do Brasil o São Paulo eliminou o CSA ao vencer no Morumbi por 3 a 0, já havia vencido o jogo em Maceió por 1 a 0 mas, continuará enfrentando adversário alagoano na sequência, o CRB que também se classificou.

Foi um jogo fraco tecnicamente e lento. O CSA preferiu jogar para não perder até sofrer o primeiro gol de Pato pelo tricolor. Ai, resolveu sair pro jogo e levou perigo para o goleiro Rogério Ceni. O jogo serviu também para a despedida do presidente Juvenal Juvêncio que deverá ser substituído por Carlos Miguel Aidar. No segundo tempo o São Paulo ampliou o placar com dois gols de Luiz Fabiano que contou com a preciosa ajuda do goleiro Pantera no que fechou o placar em 3 a 0.

Na decisão da Copa do Nordeste o Ceará não conseguiu devolver a derrota de 2 a 0 que sofreu no jogo de ida para o Sport e, em pleno Castelão lotado com mais de 61 mil torcedores, desperdiçou muitas oportunidades de gol e ficou no 1 a 1, permitindo que o Sport se tornasse tri-campeão. Magno Alves fez 1 a 0 para o Vôzão e Neto Baiano, de pênalti, empatou. Sabem quem ergueu a taça? O predestinado Durval. Mais um título na carreira do veterano e vencedor zagueiro.

Mas, se o becão é campeão todo ano, o técnico Eduardo Baptista, filho do consagrado Nelsinho Baptista deu a volta olímpica pela primeira vez. Ele era o preparador físico da equipe quando o técnico Geninho foi demitido e, mesmo desacreditado e sem apoio popular, resolveu investir na carreira de técnico e, após 70 dias, conquista seu primeiro título e está na decisão do Pernambucano contra o Santa Cruz. Se puxar ao pai será muitas vezes campeão.

O público no Castelão é recorde no futebol brasileiro em 2014. Coisa linda!

Elias sozinho não vai resolver os problemas do Corinthians

Tudo o que é novidade deixa o ser humano eufórico e, principalmente, torcedor brasileiro especialmente no futebol. É assim que está a fiel corintiana vivendo um momento de estase pela anunciada contratação de Elias, repatriado após uma desgastante negociação com os inteligentes e porque não, exploradores dirigentes portugueses do Sporting.

Diretores do Corinthians envolvidos diretamente na transação estão achando o máximo adquirirem 50% dos direitos de Elias, jogador de 30 anos, por 4 milhões de euros.

Será que foi um bom negócio mesmo? Foi, principalmente para quem vendeu e do próprio Elias, que volta com a imagem de quem fracassou por onde passou na Europa e desprezado pelo Sporting.

E não podemos esquecer que sempre tem alguém, que ganha lá e cá, mesmo que não apareça no noticiário.

Para o Corinthians, tecnicamente foi um excelente negócio. Elias está identificado com o clube, faz parte de um capitulo vitorioso recente da história corintiana e, está fresquinha na memória do torcedor o quanto Elias jogou e contribuiu para o Flamengo ser campeão da Copa do Brasil no ano passado, fazendo com que os dois clubes disputassem pelo retorno do atleta.

Mesmo com 30 anos, o histórico de Elias ajuda. Atleta que dificilmente vai parar no departamento médico, disciplinado, regrado, responsável e se relaciona muito bem com o técnico Mano Menezes e tem moral com o torcedor, o que está faltando para o atual elenco.

Quem está ai está decepcionando e quem se transferiu não deixou saudade, casos específicos de Renato Augusto e Pato.

E financeiramente, foi um bom negócio?

O pagamento de aproximadamente R$ 13 milhões de reais será em quatro parcelas anuais o que corresponde a, aproximadamente R$ 3.250 milhões por ano que, poupados mensalmente daria, aproximadamente R$ 271 mil reais.

Os responsáveis pelas finanças do clube estão somando a esses valores mais aqueles que Elias receberá por mês, totalizando uma despesa de ?. Ah, mas você vai lembrar que Elias só poderá ser utilizado depois da Copa do Mundo da FIFA e que, por três meses ele receberá apenas R$ 190 mil por mês.

Portanto, trata-se de mais um jogador que o Corinthians, inteligentemente, vai pagar e não poderá utilizar em nove jogos do Brasileirão nem Copa do Brasil. Resta de consolo para o torcedor corintiano de que, pelo menos esse, está sendo pago, mas não está reforçando os adversários como Pato, Emerson e Douglas

Será que a diferença salarial não vai respingar no relacionamento em campo e no vestiário? Pelos equívocos praticados pela administração Mario Gobbi nas renovações de contratos de uns e negociações de outros, essa preocupação não é levada muito em conta não.

Só a vinda de Elias será suficiente?

Qual o retorno financeiro ou técnico que o clube está visando?

Com todo esse valor envolvido não daria para contratar mais quantidade com qualidade também?

Será possível manter a folha de pagamento e premiações em dia com todos os profissionais?

Um clube que gasta R$ 2 milhões de reais por mês com as categorias de base não consegue revelar um jogador ao menos por ano em condições de ser aproveitado ou comercializado?

São perguntas que torcedores, economistas, analistas, curiosos, adversários e secadores fizeram, fazem e continuarão fazendo para entender como é que nossos clubes conseguem gastar mais do que arrecadam?

Ituano larga na frente do Santos

Djalma Vassão – Gazeta Press

Quem pensava que o time pequeno da cidade que tem fama de tudo grande fosse pipocar se enganou.

O Ituano jogou um futebol que todo mandante tem que praticar, mesmo que o jogo esteja sendo jogado em um estádio considerado mais neutro pra ele do que para o Santos.

Não se preocupou somente em se defender, surpreendendo a previsão e a preparação do adversário. Atacou, agrediu, se impôs, marcou o gol que acabou sendo o da vitória com Cristian, ainda na primeira metade do primeiro tempo e desestabilizou emocionalmente os santistas que não conseguiram jogar tão bem quanto mostraram no Paulistão deste ano.

Ah, mas os torcedores do Santos estão lamentando muito o pênalti cobrado pelo Cícero para fora do estádio do Pacaembu. Para o árbitro Rodrigo Guarizzo foi muito bom que um dos melhores jogadores do Santos errasse grosseiramente a finalização.

A bola tocou no braço de Jasa em um lance que David Braz dominou mal. Então, mesmo que as orientações dos especialistas da comissão de arbitragem da Federação Paulista seja equivocada, esse lance continua sendo aquele típico de bola na mão. Portanto, não é falta nem pênalti.

Outro detalhe. De onde ele estava nem o Super-Homem conseguiria ver. O corpo de Jasa encobre seu braço e o corpo do David Braz e de mais um defensor do Ituano dificultam a visão do árbitro Adicional Vinicius Furlan.

Será que foi o adicional que achou que foi intencional o toque ou o árbitro apitou por dedução? Saiba você que muitas faltas no futebol são marcadas por dedução e não pela visualização do lance.

Não houve explicitamente má intenção da arbitragem porque, se estivesse afim de arrumar a casa para o Santos teria marcado pênalti em Gabriel ou em Rildo mas, nas duas oportunidades Rodrigo Guarizzo acertou.

No primeiro lance o goleiro Vagner visa a bola e toca nela. Rildo apanha da bola e se joga ao ser tocado por Dick. Foi bem o árbitro em não marcar.

Pênaltis duvidosos a favor dos grandes contra os pequenos é ruim para a carreira do árbitro e, nesse Paulistão, Guarizzo já havia marcado um pênalti inexistente a favor do Palmeiras contra o Audax. Árbitro não é mordomo, ele esta lá para decidir e não fazer favor algum.

Alexandre Vidal – Fla Imagem

Arbitragem com lances polêmicos e discutíveis tivemos no primeiro clássico decidindo o título do Cariocão. Vasco  e Flamengo ficaram empatados em 1 a 1 mas o destaque maior foi para Rodrigo Sá.

Ele conseguiu desagradar as duas equipes. Foi mais serviçal do que árbitro. Lances que só juizão enxerga dá até para enganar o público mas, aqueles que todo mundo está vendo mesmo sem o recurso eletrônico, tem que ser apitados.

Tivemos um lance daqueles de agarra-agarra que o defensor do Vasco tirou a camisa de Samir e a bola já esta em jogo: pênalti não marcado na cara do árbitro. Deixou de expulsar Ewerton Costa quando ele mereceu e só o fez quando nem falta foi.

Os rubros-negros reclamam que no gol do Vasco marcado por Rodrigo teve falta no goleiro Felipe. Ai o árbitro acertou. O goleiro do Flamengo vai de encontro ao atacante do Vasco quem está olhando a bola. Felipe falha e Rodrigo marca. Gol legaaaaaaaaaaaaaaaalllll, diria Mário Vianna.

O gol de empate foi marcado por Paulinho que acertou um pombo sem asas lá de fora da área. Quando falta futebol sobra reclamações. Foi, é e continuará sendo assim.

Olha só que detalhe interessante no jogo que inaugurou o novo Beira Rio entre Internacional e Peñarol, vencido pelo colorado por 2 a 1. Os três gols – D’Alessando de falta e de pênalti e Fernandez para os uruguaios – foram marcados todos no mesmo gol ou goleira como diz os gaúchos. Portanto, temos uma meta que ainda não sentiu o gostinho de ser carimbada. Festa linda heim?

Europa x Brasil. Quanta diferença!!!

AFP

Depois de assistir Real Madrid 3 x 0 Borussia, tive muita boa vontade para acompanhar os jogos da Copa do Brasil entre Palmeiras 2 x 0 Vilhena e Mixto 0 x 0 Santos e Botafogo 0 x 1 Union Española do Chile pela Libertadores. A diferença técnica e tática é muito grande, chega a ser irritante. Gramado, iluminação, a dinâmica de jogo então nem se fala.

Por aqui a bola fica mais fora de jogo do que rolando. Lá, do outro lado do “córgão” (sinônimo de córrego grande, largo) que é o oceano, a gorduchinha é tratada com mais carinho. E que carinho!

Poucas simulaçõe,s nem contusões. Veja quantas vezes a maca motorizada ou conduzida por gente entra em campo lá. Aqui, tem jogo que os maqueiros se desgastam mais do que os jogadores. É mole?

Você teve a oportunidade de ver o gol que o Pastore marcou para o Paris San Germain contra o Chelsea, o terceiro? Nem falta o argentino quis. Do lado de cá até o árbitro contribui para perda de tempo ao permitir que o camarada que vai ser substituído atravesse todo o campo para cumprimentar quem está entrando. Pô é palhaçada! Marca falta que só ele viu e deixa de punir aquelas que só ele não vê.

Sergio Barzagui – Gazeta Press

Abalado, desfalcado e nivelado por baixo, o Palmeiras judiou da bola e dos quase cinco mil torcedores que compareceram ao Pacaembu para ver se o alviverde conseguia passar pelo Vilhena na Copa do Brasil. Logo de cara o juizão mineiro Vanderson de Souza ignora pênalti em Leandro para desespero até do humorista Geraldo Magela. O atacante foi puxado pela camisa na cara do assoprador.

Tá certo que a bola da competição da CBF é diferente da bola jogada no Paulistão mas, tem o mesmo tamanho, peso e o que é melhor, o mesmo formato! Então, não dá para dizer que a culpa é da bola por tanta mediocridade técnica.

Ainda bem que no segundo tempo entrou Marquinhos Gabriel e deixou Bruno Cesar na cara do gol para fazer 1 a 0 e logo em seguida o bom goleiro Dalton fez pênalti em Bruno Cesar e ele mesmo se encarregou de marcar o seu segundo gol e dar a vitória ao Palmeiras por 2 a 0.

Convivendo no dia-a-dia com tanta coisa diferente dos costumes e conceitos aprendidos e pré-conceitos estabelecidos pela sociedade sendo quebrados ou estabelecidos, poderia escrever que nada mais me espanta. Já me acostumei com a rapaziada que gosta de andar com a calça arriada mostrando a cueca mas jogador de futebol jogar com o calção caindo para ficar mostrando a cueca só o Leandro.

Será que se ele amarrar o calção vai se sentir incomodado ou o uniforme do Palmeiras não tem cadarço? Uma hora o calção vai derrubá-lo, uns vão rir outros preferirão xinga-lo. Não é melhor chamar a atenção fazendo gols? Jogando bem? Os melhores do mundo jogam mostrando a bunda ou a cueca?

 

Quanta mediocridade

Todos os clubes reclamam da redução que, gradativamente, vem sendo notada do público presente nas arquibancadas dos seus jogos. A torcida está selecionando mais as competições e só comparece quando é interessante ou tenha uma motivação enorme.

Pois bem, o Botafogo está atravessando um momento financeiro delicado, com as receitas empenhoradas ou bloqueadas e, mesmo assim, com jogadores realizando atos de manifestação de desagrado pelos dois meses de salários atrasados, 43 mil torcedores compareceram ao Maracanã para ver Botafogo x Union Española do Chile.

Quais os motivos para um público tão grande comparecer ao Maraca em plena quarta-feira a noite? O Botafogo não disputa a Libertadores desde 1996; não sofreu nenhum gol como mandante; uma vitória garantiria a classificação antecipada.

Se são suficientes ou não o que importa é que a torcida estava lá e fez o seu papel. Quem não fez foi o time comandado pelo técnico Eduardo Ungaro. Perderam por 1 a 0, classificaram o adversário e agora, não pode perder para o San Lorenzo lá na Argentina. É mole?

Vou te contar, teve um momento no jogo que se tirassem a bola do campo ninguém que estava jogando notaria. Quanta ruindade. Quanta mediocridade desfilando seu talento em pleno gramado do Maracanã.

Fico imaginando os torcedores mais antigos vendo essa babaiada, com raríssimas excessões, vestindo camisas com números que já foram de Quarentinha, Gerson, Jairzinho, Rildo, Leonidas, Mauro Galvão, Gottardo, Rogério, Amarildo, Túlio, Carlos Alberto Torres e alguns outros como Seedorf.

Hoje precisam se contentar com Allisson, Lodeiro, Ronny, Daniel, Henrique, Lucas, Julio Cesar, meu Deus! O time sofreu o gol, de pênalti, aos 26 minutos do segundo tempo e não conseguiu reagir. Pior. Lembram-se daquele meio campista que brilhou no Santos de Robinho e Diego, o Renato?

O técnico colocou ele em campo aos 46 minutos, restando três minutos para o fim do jogo. Será que ele está tão mal assim? Coitado, nem tocou na bola. O que será que o técnico pede e espera que o jogador faça? Brincadeira de mau gosto, né? Ainda bem que o Renato é um profissional cumpridor com as suas obrigações. Tem quem mandar o técnico tomar na extremidade externa do reto, ou não?

E a Portuguesa heim? Aquela que foi rebaixada por uma enorme mutreta esportiva e que tenta se manter no Brasileirão através da Justiça Comum, conseguiu uma liminar em São Paulo e iniciou sua participação na Copa do Brasil perdendo por 1 a 0 para o Potiguar lá no Rio Grande do Norte.

Que fase! Se cada português doasse o valor equivalente de 10 pães francês para a Lusa, seria o clube mais rico do Brasil. Pena que não são unidos.