Os fulanos de Burkina-Faso

AFP

AFP

Bristol (EUA) – Fulano, Beltrano e Sicrano. Quem sabe poderia ser esta a escalação do trio final de Burkina-Faso, o país que já foi chamado República do Alto Volta e que, inesperadamente, chega à final da Copa Africana de Nações contra a Nigéria.

A Nigéria é a favorita, mas também tem os seus fulanos. Explico melhor: fulano, palavra adotada pela língua portuguesa para indicar uma pessoa indeterminada (assim como beltrano e sicrano), é a designação, vinda do árabe, de uma etnia espalhada por muitos países da África Ocidental.

Os fulanos são primariamente muçulmanos, por causa da influência árabe (através das “guerras santas”, ou jihads – também chamadas de “a luta”) e estabeleceram-se no Brasil sobretudo na Bahia, estado para onde foram muitos escravos vindos da Nigéria, o que praticamente não aconteceu em outras regiões do país, onde o influxo de Angola foi muito maior. O fato é que em português, assim como em alguns países de fala espanhola, fulano virou designação de pessoa indeterminada.

Pouco mais de 10% da população de Burkina Faso é de fulanos e a percentagem é quase a mesma na Nigéria. Como o campeão africano irá disputar a Copa das Confederações, teremos fulanos no Brasil, em qualquer hipótese.

2 comentários em “Os fulanos de Burkina-Faso

  1. caro werneck, o português se misturou com o árabe desde a época da ocupação muçulmana na península ibérica, acho. uma curiosidade: em Swahili, FULANO significa exatamente a mesma coisa que em português e em árabe. quando aprendi português fiquei curioso com a quantidade de curiosidades e coincidências linguísticas.
    daria uma tese de doutorado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>