Fim de Camacho se soma a mortes violentas no boxe

Foto: AFP

Arturo Gatti é outro pugilista que também teve morte violenta

O mundo ainda chora o desaparecimento do porto-riquenho Hector “Macho” Camacho, 50, vítima de assassinato em estacionamento de um restaurante na cidade de Bayamón. O ex-tricampeão mundial ainda é mantido vivo por aparelhos, mas os médicos decretaram na quinta-feira pela manhã sua morte cerebral. O fim de Camacho se soma a diversos outros casos de mortes trágicas e violentas de antigos campeões no boxe ao longo da história.

O próprio Camacho teve trajetória ligada a drogas, álcool e problemas com a justiça. Ele chegou a ser preso por roubo em loja de equipamentos eletrônicos (Mississippi, EUA), a polícia chegou a detê-lo por posse de substâncias proibidas e sua ex-mulher o denunciou algumas vezes por violência doméstica até a obtenção do divórcio.

O drama de “Macho” Camacho não é isolado e faz colocar lista quase interminável de grandes ídolos e ex-detentores de títulos mundiais com mortes associadas à violência. Relembre alguns exemplos:

. Sonny Liston (EUA) teve vida relacionada a incríveis 62 passagens por prisão, tendo morrido com apenas 39 anos, em 1971, com suspeita de overdose de drogas em Las Vegas, Nevada, sendo que seu nome sempre esteve associado à máfia. Lutou duas vezes com Muhammad Ali.

. Edwin Valero (Venezuela) se suicidou na prisão em 2010 depois de ter confessado o assassinato de sua mulher em hotel. O atleta chegou a fazer tratamento psicológico contra álcool e drogas, foi duas vezes campeão mundial e terminou a carreira invicto, com todas as vitórias por nocaute.

. Vernon Forrest (EUA) perdeu a vida ao defender-se de assalto em posto de gasolina, em 2009 (Atlanta, Geórgia). Ele tinha uma arma no carro, correu atrás dos marginais e foi atingido. Os três bandidos foram presos e condenados.

. Arturo Gatti (Canadá) morreu estrangulado em flat turístico em Porto de Galinhas (Pernambuco, Brasil), em 2009. No início suspeitava-se de assassinato produzido por sua mulher Amanda Rodrigues, mas as investigações apontaram para suicídio.

. Oscar “Ringo” Bonavena (Argentina) foi assassinado por disparo de escopeta fulminante protagonizado por Willard Brymer dentro de um bordel, em Reno (Nevada). O peso pesado portenho tinha apenas 33 anos e seu funeral foi acompanhado por milhares de pessoas em solo argentino.

. Agapito Sanchez (República Dominicana) foi atingido mortalmente no estômago por dois tiros desferidos por um ex-policial. O episódio ocorreu em 2005 depois de discussão por sua noiva com o assassino.

. Diego “Chico” Corrales (EUA) perdeu a vida em decorrência de acidente de motocicleta em estrada de Las Vegas, Nevada, em 2007. Contudo, os exames toxicológicos identificaram que o atleta estava bêbado, devido a alta presença de álcool em seu organismo.

. Trevor Berbick (Jamaica) foi encontrado morto na manhã de outubro de 2006 em uma igreja em seu país natal, com a surpresa de que foi espancado pelo sobrinho Harold e um amigo dele, Kenton Gordon. O motivo do ataque teria sido a disputa por posse de terra. O boxeador já havia sofrido condenação por estuprar a babá da família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>