O Paulistão poderia ser melhor

Algumas semanas atrás comentei no Super Esporte que o Paulistão é um pouco tedioso. Muito longo, muitos times e um desgaste desnecessário para os atletas que precisam viajar, e ao mesmo tempo, focar em outras competições mais importantes.

Vejo como é emocionante em outros estados, como por exemplo no Rio de Janeiro. Nesta última quarta-feira tivemos um grande clássico entre Flamengo e Vasco, valendo vaga na final da Taça Guanabara.  Com esse calendário, os torcedores vibram mais e comparecem em todas as partidas, pois sabem que a cada rodada a emoção será diferente.

Aqui em São Paulo as coisas são bem diferentes. Em várias momentos vejo e ouço torcedores desinteressados com seus próprios times. Nós jornalistas assistimos alguns jogos por obrigação, porque não é nada fácil acompanhar um futebol feio e chato.

O Campeonato Paulista será melhor a partir das oitavas de final, mas até lá teremos que torcer, não por um determinado time e sim, por uma rodada disputada, polêmica e cheia de gols. Sou brasileiro e não desisto de esperar esse dia.

O dicionário do Corinthians

Foto: AFP

Foto: AFP

Libertadores para o mundo da bola: É a principal competição de futebol entre clubes profissionais da América do Sul.

Libertadores para o Corinthians: Competição que inexplicavelmente não conseguimos ter calma, nem tocar a bola ou deixar a emoção de lado para a frieza tomar conta da partida.

Antes que eu receba qualquer cornetada, isso que eu escrevi não é gozação e sim,  uma interrogação com a equipe. É impressionante como o Corinthians deixa de ser Corinthians na Libertadores.

Começou bem, dominando os primeiros minutos, tocando a bola e crescendo para cima do adversário. Depois o impossível aconteceu com a equipe num belo gol sem querer do Dep. Táchira.

O mundo caiu e o desespero tomou conta de todos.  O esquema tático foi para o ralo, o professor visivelmente ficou nervoso e erros bobos de marcação foram predominantes em todo segundo tempo. Mesmo com um gol anulado para os venezuelanos a equipe paulista não conseguiu ser superior com o choque emocional que tinha acabado de receber.

Essa partida serviu como experiência para tirar aquela ansiedade. Libertadores é assim, e esse empate no finzinho da segunda etapa saiu com gosto de vitória, porque vem de encontro com a cobrança que o técnico Tite fez no começo do Campeonato Paulista, quando empatou com o Mogi-Mirim: “Houve falha de toda a equipe. Se nós transformássemos em gols as oportunidades…não dá para individualizar”

Pronto para a Libertadores

Neste último domingo(12/02) tivemos a melhor partida do Campeonato Paulista até agora.

O clássico entre Corinthians e São Paulo foi emocionante. Bola na trave, defesas espetaculares dos dois lados, zagueiro jogando em outra posição, expulsão e um único gol que definiu a partida.

O Corinthians precisava da vitória para viajar tranquilamente para a Venezuela e o São Paulo, para mostrar que valeu a pena investir em novos jogadores, mas o fator psicológico pesou para a equipe do Morumbi.

O setor defensivo errou muito e deixou os corintianos jogarem à vontade, principalmente pelo lado direito onde o zagueiro João Filipe estava improvisado e não conseguiu parar Jorge Henrique, que passeou em campo e incendiou o clássico quando recebeu uma violenta falta que gerou a expulsão do jogador do tricolor.

O Timão foi superior e mostrou um futebol bem diferente das outras rodadas. Mais maduro, entrosado e com aquela vontade de ganhar como o técnico Tite havia pedido. Danilo foi o cara deste jogo, correu quase 8km, deu passes com sua característica majestosa e foi o autor do gol de cabeça.

O clássico foi um preparatório para a grande estreia na Libertadores. Quarta-feira a competição mais desejada dos corintianos começa fora de casa e sem dúvida, todos os torcedores esperam que a mesma tranquilidade e o mesmo futebol sejam predominantes na Venezuela contra o Dep. Táchira.

Um novo Palmeiras

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Pela primeira vez nesta temporada vi uma boa partida do Verdão.  Além da meta alcançada na última rodada,  o segundo jogo do minitorneio que o técnico Felipão criou internamente foi positivo.

Eu que sempre critico o Palmeiras por depender de Marcos “Perfeição”, posso dizer que as coisas estão mudando. Daniel Carvalho vem fazendo a diferença e mais uma vez, registro minha admiração pelo seu futebol. Não vou negar que quando o jogador chegou ao clube, imaginei que não daria certo,  mas eu estava errado e hoje o famoso camarão marcou o seu primeiro gol.

Dois estreantes em campo. Um (Artur) marcou de cabeça e outro (Barcos) foi ovacionado pela torcida quando pisou no gramado. Este último por sinal é a maior promessa da equipe verde, e já prometeu fazer muitos gols nesta temporada.

Foi um ótimo resultado contra o XV de Piracicaba (3 a 2). Atualmente o professor Felipão tem menos trabalho e erros para arrumar. Nesta última partida ficou evidente que a defesa é o primeiro setor a ser analisado e ajustado nos próximos dias.

O São Paulo promete

Foto: Gaspar Nóbrega/Vipcomm

Foto: Gaspar Nóbrega/Vipcomm

Venho comentando há algum tempo no Super Esporte sobre a minha ansiedade de ver o time do técnico Leão completo em campo. O São Paulo, na minha opinião, é um forte candidato a levantar alguns troféus este ano. Está com um timaço.

Bruno Cortês é aquele lateral que joga leve. Não se preocupa, a camisa não pesa. Aquele atleta que tem como lema a famosa frase: “O cara que  joga com ousadia  e alegria”.

William José surpreendentemente fez muito bem mais uma  partida. O atacante pegou a bucha de substituir Luís Fabiano, que se machucou há duas rodadas atrás, e vem mostrando resultado. Marcou dois dos três gols contra a Ponte Preta.

Jadson aguentou ficar em campo até os 18 minutos do segundo tempo e fez uma boa estreia. Treinando há pouco mais de 15 dias com o elenco, o camisa 10 que veio do Shakhtar Donetsk, mostrou um pouco de entrosamento, movimentação no meio de campo e bons passes para seus companheiros. Obviamente faltou um pouco de ritmo, mas isso naturalmente vai melhorando com o decorrer do campeonato.

Acredito que a vaga para Libertadores será conquistada e quem sabe o primeiro título de 2012 seja no Campeonato Paulista. Boa sorte tricolor.