Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Romarinho dá vitória aos reservas do Corinthians sobre Palmeiras

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O técnico Tite apostou em uma escalação reserva, neste domingo, e não teve motivos para lamentar. Em atuação inspirada de Romarinho, que marcou dois gols, o Corinthians venceu o Palmeiras por 2 a 1, de virada, e abandonou a lanterna do Campeonato Brasileiro, embalando para a final da Copa Libertadores da América e complicando a situação do rival na tabela.

Inicialmente, Luiz Felipe Scolari prometeu um time com muitos reservas no Derby, no Pacaembu, mas mandou a campo a equipe com vários titulares, o que não foi suficiente para garantir a primeira vitória alviverde no Nacional.

O Palmeiras chegou a abrir o placar, com gol de Mazinho, logo no início do clássico. Porém, o Timão conseguiu a virada. Romarinho marcou de letra ainda na etapa inicial e decretou o triunfo no segundo tempo.

Com o resultado, a equipe alvinegra chegou aos quatro pontos no Brasileirão, enquanto o Verdão fica com apenas dois, na penúltima posição.

Agora, o Corinthians esquece o Campeonato Brasileiro, pois concentra toda sua esperança para o primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores da América, na noite de quarta-feira, contra o Boca Juniors, no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

O Palmeiras só encara o Coritiba, pela final da Copa do Brasil, no dia 5 de julho. Antes disso, o time de Felipão joga no domingo, contra o Figueirense, na Arena Barueri, pelo Campeonato Brasileiro. Já o Timão não tem compromisso pelo Nacional no próximo fim de semana, pois o jogo diante do Botafogo foi adiado, em função do torneio continental.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Romarinho foi o nome do clássico ao marcar os dois gols da vitória de virada dos reservas do Corinthians
O jogo: A escalação com seu time quase completo motivou o Palmeiras a buscar o ataque. Assim, logo aos três minutos, o Verdão abriu o placar. Cicinho cruzou da direita e a zaga alvinegra afastou antes de Barcos alcançar. No rebote, na entrada da área, João Vitor chutou fraco, e Mazinho aproveitou para estufar as redes.

Empolgado com o gol, a equipe de Felipão tentou segurar a bola na frente, mas levou a resposta do Alvinegro. Liedson recebeu pela direita na área e rolou atrás para William Arão, que finalizou e viu a defesa tranquila de Bruno. Mesmo com vantagem, o Palmeiras cedeu contragolpe ao Corinthians, e Romarinho avançou pela esquerda, nas costas da zaga, mas tentou chutar ao invadir a área e foi travado.

A partir daí, o time alviverde recuou e passou a ser pressionado pelo Timão. Aos 15, a defesa afastou mal o cruzamento, e Liedson emendou de bicicleta para acertar a trave, quase marcando um golaço no Pacaembu. O lance levantou a torcida alvinegra, deixando ainda mais evidente a apatia de alguns jogadores do Palmeiras.

Por isso, os atletas comandados por Tite seguiram em busca do empate, aproveitando ainda os erros do adversário. Leandro Amaro tentou driblar Liedson, perdeu a bola e só não se complicou porque o árbitro assinalou impedimento de Douglas no complemento da jogada.

Mesmo com reservas, o Corinthians exibiu um ritmo mais intenso e dominou a partida. Welder avançou pela direita e soltou uma batida perigosa, que exigiu boa defesa de Bruno. Depois de muito tempo longe do ataque, o Palmeiras enfim voltou a avançar, em chute de Daniel Carvalho, que desviou e se perdeu pela linha de fundo.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Aos três minutos, Mazinho marcou no Derby, mas o time foi derrotado mesmo jogando com muitos titulares
Na jogada seguinte, Juninho fez boa jogada individual pela esquerda e levantou na segunda trave, onde Barcos cabeceou, mas ninguém completou. Aos 33 minutos, o clube alvinegro foi recompensado por sua insistência na frente. Liedson recebeu livre pela direita da área, perto da linha de fundo, e cruzou rasteiro para Romarinho completar de letra para as redes.

O golaço do atacante deu mais tranquilidade ao Corinthians, que, antes do apito final, ainda ameaçou com Willian, pois recebeu livre pela direita e desperdiçou ao bater de primeira sem direção. Do outro lado, o Palmeiras tentou responder, mas não conseguiu levar perigo novamente até o intervalo.

Para o segundo tempo, Felipão fez duas alterações no Palmeiras. Leandro Amaro, inseguro em campo, deixou a equipe, assim como Daniel Carvalho. O meia Valdivia e o atacante Maikon Leite foram os escolhidos para tentar mudar o panorama da partida. Com as mudanças, Henrique voltou a jogar como zagueiro, que é sua posição de origem.

Porém, a primeira jogada de perigo foi do clube mandante. Maurício Ramos afastou errado e Willian chutou forte, mas errou o alvo. E o Verdão voltou mais nervoso. Em menos de três minutos, Valdivia e Cicinho levaram cartão amarelo.

O Palmeiras tentou apertar a marcação na saída de bola e levou perigo, quando Juninho aproveitou erro defensivo da equipe mandante e bateu cruzado. Júlio César não alcançou, e Barcos viu a bola passar na sua frente. No entanto, o time de Felipão continuou dando espaços atrás. Assim, aos 10 minutos, o Corinthians virou o placar.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Torcida corintiana, maioria no Pacaembu, fez a festa com a segunda vitória sobre o rival no Pacaembu neste ano
Douglas fez jogada pela direita e tocou na entrada da área para Romarinho, que driblou Cicinho e arrematou firme. A bola tocou na trave e entrou. Depois do gol, os palmeirenses se desesperaram, tentando resolver em jogadas individuais, e Felipão apostou em sua última substituição, com Fernandinho na vaga de Juninho.

Na busca pelo empate, Barcos chutou da meia-esquerda e acertou a rede pelo lado de fora. Como o Alvinegro recuou, o Verdão partiu para cima. Maikon Leite cobrou escanteio e, depois de desvio na primeira trave, Mazinho mandou raspando o travessão, mas foi flagrado em posição de impedimento. Do outro lado, Douglas cabeceou e viu Henrique salvar quase em cima da linha.

Ao avançar no desespero, o Verdão proporcionou um contra-ataque incrível ao adversário. Liedson dominou completamente livre, antes do meio-campo, avançou, invadiu a área e chutou, mas Bruno espalmou. Nos minutos finais, os suplentes do Corinthians só afastaram os avanços do adversário e ainda ameaçaram mais vezes a meta adversária.

Publicidade

Últimas Notícias

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade